Fale Conosco

22 de maio de 2009

Maranhão anuncia R$ 1 bilhão em obras para a Paraíba voltar a crescer



O governador José Maranhão anunciou o investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras que vão proporcionar o desenvolvimento econômico e social da Paraíba, durante entrevista coletiva à imprensa de Campina Grande, logo após a abertura do Seminário Regional de Artesanato, no Garden Hotel. Ele aproveitou a conversa com os jornalistas para fazer um breve balanço dos quase 100 dias de governo.

Durante toda esta sexta-feira (22), o governador cumpriu uma extensa agenda administrativa na cidade de Campina Grande. Seu primeiro compromisso foi com os artesãos, a quem garantiu apoio incondicional, enquanto estiver à frente da administração estadual. Em seguida, almoçou com lojistas e renovou o compromisso de dar o apoio necessário ao sucesso da Campanha Liquida Campina 2009.

Depois, visitou as instalações da Faculdade Facisa, do Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) e inspecionou as obras do conjunto habitacional Colinas do Sol, que estavam paralisadas desde outubro de 2008. São 406 casas tipo duplex.

Na visita que fez ao Hospital da FAP, o governador José Maranhão assinou ato de doação no valor de R$ 292 mil, que vão garantir a concretização da compra de um acelerador linear. Ele esteve acompanhado de auxiliares do Governo do Estado e de lideranças políticas.
Ao lado do senador Roberto Cavalcanti, do prefeito Veneziano Vital do Rego e do deputado Guilherme Almeida, o governador José Maranhão concedeu entrevista coletiva à imprensa e revelou que estão previstos investimentos de aproximadamente R$ 1 bilhão em novas construções e conclusão de obras que ficaram paralisadas nos últimos seis anos, a exemplo dos Sistemas Adutores de Acauã e Congo e do Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa, além da construção do sistema adutor de Capivara, do Centro de Convenções de João Pessoa, de 36 hospitais – dos quais 12 prioritários – e de 19 escolas. E ainda a execução do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – Água e Saneamento, do Projeto Cooperar e da duplicação da BR-104.

Prioridade – Entre essas obras, ele disse ser prioritária a conclusão do Hospital de Trauma de Campina Grande, para o que serão necessários cerca de R$ 100 milhões. Sobre esse hospital em particular, disse esperar que sua estrutura física fique pronta até o final do ano, faltando apenas a aquisição dos equipamentos.

Maranhão observou que, desse modo, agia diferente do ex-administrador estadual, que não deu prosseguimento a obras importantes para a população e para o desenvolvimento da Paraíba, a exemplo da adutora de Acauã, “que não caminhou, apesar de eu ter deixado todo material para sua construção”.

Adutora – Entre as obras específicas para a cidade de Campina Grande, o governador citou a construção da adutora de São José, que vai garantir água por 30 anos para a população, “que um dia sofreu com um racionamento que provocou o desconforto das famílias”. Ele disse ser uma obra relevante “porque a falta de água é um elemento de limitação do potencial de desenvolvimento econômico da cidade, que precisa ter um abastecimento compatível com as suas necessidades humanas e sociais e poder continuar crescendo”.

Outra obra citada pelo governador José Maranhão que vai proporcionar maior desenvolvimento para Campina Grande é a duplicação da BR-104, que liga a cidade ao município de Caruaru, em Pernambuco, e onde serão investidos cerca de R$ 300 milhões em parceria com o Governo Federal, que já delegou a obra ao Governo do Estado, a exemplo do que fez com a duplicação da BR-230.

Artesanato – No encontro que manteve com cerca de 600 artesãos das regiões do Curimataú, Brejo, Agreste e Cariri, no Centro de Convenções Raimundo Asfora, no Garden Hotel, o governador José Maranhão garantiu seu apoio ao artesanato, que considera não somente uma manifestação artística, mas um setor que desempenha um papel econômico efetivo no Estado e na vida das pessoas envolvidas.

A presidente de honra do Programa de Artesanato da Paraíba, Sandra Moura, por sua vez, manifestou sua disposição em contribuir para que o setor venha a ser um projeto estruturante por considerar o trabalho dos artesãos paraibanos digno de um mercado global e por isso já utilizou diversas peças nos seus trabalhos como arquiteta na ambientação de vários locais, inclusive do próprio Hotel Garden. “Vamos reescrever a história do artesanato paraibano”, conclamou.

O representante dos artesãos, Severino Alves, disse esperar com o apoio do Governo do Estado na realização de eventos entre outras ações que possam dar visibilidade ao artesanato paraibano; enquanto o diretor técnico do Sebrae, Pedro Aurélio, destacou a parceria com o Governo que será reafirmada na realização do Salão do Artesanato Paraibano, em Campina Grande, a partir do dia 5 de junho.

Representando o prefeito Veneziano Vital do Rego, a primeira dama do município, Ana Cláudia Nóbrega Vital do Rego, ressaltou os novos tempos de parceria vividos por Campina Grande e se comprometeu em continuar reivindicando e lutando em prol dos artesãos para que eles estejam na vitrine do mercado paraibano e internacional.

Lojistas – O governador José Maranhão renovou também seu compromisso com os lojistas campinenses de dar todo o apoio necessário ao êxito da campanha ‘Liquida Campina 2009’, que acontecerá no segundo semestre deste ano, em mês ainda a ser definido.
Ele destacou a necessidade de se investir numa organização não governamental, “porque quando assim se faz a gente tem uma resposta muito mais rápida e, sobretudo, um custo muito menor para as ações do Estado”. O presidente da CDL de Campina Grande, Hilton Mota Filho, considerou de extrema importância o apoio do Governo do Estado, sem o qual não seria possível a realização da ‘Liquida Campina 2009’.

Hilton Mota lembrou que no ano passado os lojistas arrecadaram R$ 35 milhões nos 10 dias de realização da campanha. A meta para este ano é que se atinja R$ 40 milhões em vendas e a adesão de mil lojistas. Também serão parceiros da campanha a Prefeitura de Campina Grande, o Sebrae, Bancos do Brasil e do Nordeste, Hipercard e São Braz.

Cleane Costa, com fotos de Mano Carvalho, da Secom