Fale Conosco

16 de março de 2018

Mais de 90 municípios paraibanos aderem à campanha contra Hanseníase



Noventa e quatro municípios paraibanos fizeram adesão e participarão da V Campanha de Hanseníase, Verminoses e Tracoma. Antes da campanha nacional, agendada para este primeiro semestre, acontecerá a semana estadual de intensificação das ações (16 a 20 de abril), porém a data é flexível, cabendo a cada município definir.

A equipe do NDE (Núcleo de Doenças Endêmicas da SES) da Secretaria de Estado da Saúde realizou, nessa quinta-feira no auditório da 6ª Gerência Regional de Saúde, encontro com a 3ª Macro, municípios das regiões de Patos, Princesa Isabel e Piancó. A pauta da reunião foi para tratar da campanha, que tem como objetivo a busca ativa de casos de Hanseníase, redução da carga parasitária de verminoses, além da alimentação do sistema FormeSUS, que recebe e organiza todas as informações e gera relatórios que auxiliam as ações nos municípios.

Segundo Rafaela Madruga, do núcleo de Doenças Endêmicas da SES, alguns municípios já estão trabalhando essa campanha, apesar que a busca por casos da Hanseníase ser algo constante nas unidades básicas de saúde. Na Paraíba, há áreas endêmicas de Hanseníase, a exemplo de Cajazeiras. O trabalho preventivo nas escolas, pelo Programa Saúde na Escola, tem como foco alunos de 5 a 14 anos. Há todo um envolvimento da saúde com os professores, gestores, alunos e pais, que recebem informações gerais sobre a Hanseníase e outras doenças.

Após essas oficinas, encerradas na Paraíba com a 3ª Macro, os municípios planejam e agendam suas ações, alimentando o FormeSUS. Os dados que alimentam o sistema são monitorados pela SES, através do NDE, e que dá todo o suporte necessários a esses municípios.

Campanha

Busca esclarecer sobre os sinais e sintomas e ensinar a se proteger dessas doenças, favorecendo o diagnóstico precoce e o tratamento imediato. Durante a Campanha, será realizada busca ativa de casos novos de hanseníase e exame dos contatos, profilaxia para as geo-helmintíases, exames para detecção e tratamento dos casos de tracoma em escolares e dos contatos domiciliares, além de exame parasitológico de fezes para esquistossomose, tratamento dos escolares e se indicado tratamento dos conviventes ou coletivo.

Hanseníase

Doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae. Atinge principalmente a pele e os nervos de pessoas de qualquer sexo, idade ou classe social. Se não for tratada, a doença pode causar diversas deformidades pelo corpo.

Verminoses

Infecções causadas por parasitas que se instalam no interior do corpo. As verminoses podem causar dores abdominais, diarreias frequentes, anemia, palidez excessiva, perda de peso, barriga inchada e sangramentos intestinais. Em crianças, pode haver dificuldade de aprendizagem e retardo no crescimento.

Tracoma

Doença bacteriana que acomete os olhos. Se não for tratada, pode prejudicar a visão e causar cegueira. Os olhos de pessoas afetadas pelo Tracoma podem apresentar vermelhidão, lacrimejamento, coceira, irritação, secreção, sensação de corpo estranho e intolerância à luz. Em alguns casos, não há manifestação de sintomas.