João Pessoa
Feed de Notícias

Mais 40 detentas concluem cursos profissionalizantes nas unidades penais

sábado, 24 de novembro de 2012 - 20:18 - Fotos:  Secom-PB

Mais 40 presidiárias de unidades penais de João Pessoa e Cajazeiras concluíram cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Na sexta-feira (23), 20 reeducandas do Centro de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, na Capital, concluíram o curso de “Corte e Escova”, enquanto outras 20 apenadas da Cadeia Feminina de Cajazeiras concluíram o curso de “Embelezamento de mãos e pés”, na quinta-feira (22).

O curso de “Corte e Escova” teve duração de 40 horas aula e vai disponibilizar certificados iguais aos que o Senac entrega no fim dos cursos fora das unidades penais. O presídio feminino da Capital foi uma das unidades penais que mais recebeu cursos profissionalizantes, o que agradou a diretora Cinthya Almeida, “Lutamos para receber o maior número de cursos possível. Nossas internas tiveram a oportunidade de se aprimorar na cozinha, com os cursos de doces e salgados e pizza, por exemplo, e agora podem também cuidar da beleza, se essa for a vontade delas. Daqui sairão grandes profissionais” comemorou a diretora.

Já na quinta-feira (22) houve início e conclusão de cursos no interior do Estado. Enquanto na Penitenciária Padrão de Campina Grande 20 detentos iniciaram o curso de “Cozinha básica” oferecido pelo Senac e que já foi ministrado em outras unidades penais, na Cadeia Feminina de Cajazeiras 20 presidiárias concluíram o curso de “Embelezamento de mãos e pés”. Uma das alunas disse que foi ótimo fazer o curso. “Antes de vir para cá eu já trabalhei como manicure e pedicure, mas não sabia fazer metade do que aprendi aqui. Se Deus quiser, quando estiver lá fora, vou ser uma profissional melhor e espero nunca mais voltar para cá”, destacou.

Os cursos profissionalizantes já formaram centenas de apenados de todo o Estado e a expectativa é profissionalizar cerca de mil detentos e familiares até dezembro. A iniciativa faz parte do programa “Cidadania é liberdade”, desenvolvido pelo Governo do Estado desde o ano passado. Nas unidades penais também são promovidas ações nas áreas de saúde, educação, trabalho, cultura e família.