João Pessoa
Feed de Notícias

Livro sobre a vida de José Maranhão será lançado nesta terça-feira

terça-feira, 15 de dezembro de 2009 - 09:39 - Fotos: 

Um livro contando a vida do governador José Maranhão, escrito pelo jornalista  Gonzaga Rodrigues e pela professora Ângela Bezerra de Castro, que serve como um resgate da história política do Brasil e da Paraíba nas últimas cinco décadas, será lançado nesta terça-feira (15), no auditório do Espaço Cultura do Unipê. “José Maranhão – Uma Vida de Coerência”, conta com textos de Luiz Augusto Crispim e do secretário de Educação e Cultura, Francisco de Sales Gaudêncio, e do escritor Marcos Vinícius Vilaça, da Academia Brasileira de Letras.

Segundo a professora Ângela Bezerra de Castro, trata-se de um trabalho feito com a participação de outras pessoas que emprestaram suas colaborações, como os professores Francisco Sales Gaudêncio e Francisco Pereira, que ajudaram na pesquisa e  na seleção das ilustrações.
 
A idéia do livro começou com uma conversa entre amigos, Gonzaga, Luiz Augusto Crispim na casa de Ângela, quando falavam da carreira política de José Maranhão, e decidiram escrever sua biografia para mostrar sua trajetória de homem público. “Ficou um trabalho de equipe, cada um encarregado de uma etapa. Ao escrever o livro tomamos esse ponto de vista de não ser elogioso. Tivemos o propósito de fazer um livro muito real. Nada aqui é irreal. Não há elogio fácil, só relatos. Só tem a reconstituição de episódios e ações da dele que possibilitou traçar o seu perfil”, explicou a autora.

“Foi para nós, e para mim, satisfatório e gratificante poder contribuir um pouco com esta história para fixar a imagem real dele, que às vezes a política distorce”, comentou Ângela. A parceria feita entre ambos para escrever o livro foi positiva, até porque eles têm feito trabalhos juntos de produção de textos.

Em abril de 2006, quando Crispim leu o texto produzido por Gonzaga e Ângela, os capítulos finais seriam elaborados mais recentemente, depois que o governador reassumiu o Governo do Estado em fevereiro deste ano, escreveu um depoimento que se encontra na “orelha” do livro, no qual afirma que José Maranhão é um predestinado, um peregrino que sabe andar em brasa viva e “que nunca se deixou faltar na vida que agora já se transforma em História”.

“Em estilo sóbrio e elegante, Gonzaga Rodrigues e Ângela Bezerra de Castro desenham o perfil irretocável do jovem precocemente atraído para a cena política, na qual se verá entalhado a golpe de coerência, de espírito público e, sobretudo, de honradez”, afirma. Acrescenta que “é um breviário de ética para as gerações futuras. Deve ser lido com a devoção de quem reza”. Já o professor Sales Gaudêncio disse que “a trajetória histórica desse homem é um marco de determinação, da coerência e da inteligência nordestina”.

O escritor Marcos Vinícius Vilaça, afirma: “De fato, embora a Paraíba seja sempre o centro de convergências da longa, profícua e coerente atividade pública de José Maranhão, o que vemos passar, quase como um filme, nesta espécie de sua fotobiografia, são cinco décadas de avanço, de recuos, de conflitos na vida política nacional, sob a égide de Getúlio democrata, seguido de Café Filho, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, João Goulart, até a ruptura do estado de direito em 1964, a volta à democracia, chegando finalmente a nossa plena atualidade”.

Depoimento do biografado – Apesar de ainda não ter lido o livro, o governador José Maranhão agradeceu o esforço dos autores pelo trabalho de pesquisa. “Estou esperando o lançamento oficial, mas seja qual for o conteúdo desta obra não deixa de ser um esforço válido para retratar uma trajetória de mais de cinquenta anos de vida pública sempre compromissada com os interesses da Paraíba nos vários cargos que exercemos”, afirmou, ansioso por tomar conhecimento do trabalho final dos autores.

Lembra que toda a sua vida, depois da juventude, praticamente foi dedicada ao serviço público, seja como deputado estadual, depois deputado federal, como vice-governador, depois governador e senador. “É evidente que o interesse dos escritores que elaboraram essa obra é mostrar para as novas gerações o trabalho feito por alguém que resolveu abraçar o serviço público como sua verdadeira vocação”, disse.

José Nunes, com fotos de Antonio David, da Secom