João Pessoa
Feed de Notícias

Lenine encerra caminhos do frio com homenagem a Jackson do Pandeiro

domingo, 1 de setembro de 2013 - 12:39 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

A Rota Cultural Caminhos do Frio, que tem o apoio do Governo da Paraíba, foi encerrada neste sábado (31) na cidade de Alagoa Grande com show do cantor Lenine. A noite contou ainda com violas e improvisos da dupla Soledade e Minervina; ciranda e o coco de roda das cirandeiras de Caiana dos Crioulos, shows com a banda Jackson Envenenado, Rota Musical e com os finalistas do Festival de Canção Popular Jackson do Pandeiro.

O pernambucano Lenine apresentou um repertório cheio de ritmos e um passeio pelos clássicos de Jackson do Pandeiro. “Pra mim é uma honra estar na terra de São Jackson. É emocionante, principalmente, por ser o dia do aniversário dele e por tudo o que ele representou na minha trajetória”, disse o artista.

Lenine trouxe ao palco o show “Chão”, e lembrou os sucessos de 30 anos de carreira, entre eles, “Jack Soul Brasileiro”, feita especialmente para o cantor e compositor nascido em Alagoa Grande. 

Jackson do Pandeiro – Paraibano de Alagoa Grande, nasceu em 31 de agosto de 1919, com o nome de José Gomes Filho.  O nome artístico nasceu de um apelido que ele mesmo se dava: Jack, inspirado em um mocinho de filmes de faroeste, Jack Perry. A transformação para Jackson foi uma sugestão de um diretor de programa de rádio.

Desde a primeira gravação, “Forró em Limoeiro”, em 1953, até o último álbum, “Isso é que é Forró!”, de 1981, foram 29 anos de carreira artística, tendo passado por inúmeras gravadoras.

Jackson do Pandeiro é considerado um dos maiores ritmistas da história da Música Popular Brasileira.

Sobre a Rota – A Rota Cultural Caminhos do Frio passou por seis cidades do Brejo paraibano (Bananeiras, Serraria, Pilões, Alagoa Nova, Alagoa Grande e Areia), municípios situados na região de serra onde os termômetros nos meses de inverno chegam a marcar 12 graus. O roteiro agregou, durante seis semanas, cultura, história, gastronomia, passeios ecológicos, turismo de Aventura, artesanato, além de movimentar a economia da região.

De acordo com o secretário de Estado da Cultura, Chico César, o roteiro propiciou um momento fecundo para a circulação da produção cultural do Brejo paraibano. “O Governo do Estado se fez presente apoiando a realização do Caminhos do Frio e também ajudando a conceituá-lo, qualificá-lo e divulgá-lo. Antes não era assim, não havia nenhum apoio concreto”, afirmou o secretário.