Fale Conosco

3 de setembro de 2012

Leilão de bovinos marca 90 anos da Estação da Emepa em Umbuzeiro



emepa leilao bovino foto joao francisco 21Como parte das comemorações dos 90 anos da Estação Experimental João Pessoa, a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) promove, no dia 15 de setembro, o Leilão Emepa Bovinos 2012. Serão leiloados 49 animais das raças Gir, Sindi e Guzerá, tradicionais zebuínos da estação paraibana, de alto valor genético. O leilão acontece a partir das 8h, no município paraibano de Umbuzeiro, em evento que contará também com homenagens e premiações.

A Estação Experimental João Pessoa, em Umbuzeiro, desenvolve um trabalho de destaque na criação da raça Gir no Brasil, principalmente na exploração de sua aptidão leiteira. “Escritores e estudiosos das raças zebuínas têm publicado trabalhos sobre o Gir de Umbuzeiro, que forma um dos melhores agrupamentos dessa raça no Brasil. Hoje, as raças Gir, Guzerá e Sindi estão presentes da Estação Experimental, produzindo excelentes matrizes e reprodutores para cruzamentos e melhoria de rebanhos puros com a finalidade de produção de leite”, disse o diretor presidente da Emepa, Manoel Antonio de Almeida.

Histórico – A Estação Experimental João Pessoa foi criada pelo decreto Nº. 14711 de 5 de março de 1921, com a denominação de Estação de Monta de Umbuzeiro. Sua construção foi iniciada em fevereiro de 1922 e inaugurada em 14 de novembro daquele mesmo ano pelo engenheiro agrônomo Epitácio Pessoa Sobrinho, primeiro diretor do estabelecimento.

Em julho de 1931, o Governo Federal o denominou de Estação de Monta João Pessoa. Com a reforma do Ministério da Agricultura em 1933, o estabelecimento passou à categoria de posto experimental, subordinado à Inspetoria Regional do Fomento da Produção Animal em Tegipió, Pernambuco, e posteriormente denominado Posto de Criação João Pessoa.

Fatores como alto grau de perfeição zootécnica, completa adaptação ao meio, perfeita caracterização racial, morfologia harmoniosa, aptidão econômica e elevado índice de fecundidade tornaram famosos a Estação de Umbuzeiro e seu rebanho. Até hoje, mais de mil reprodutores e matrizes Gir saíram da Estação para melhoramento de rebanhos puros e cruzamentos para produção de leite.

Com a criação da Embrapa em 1972, a Fazenda de Criação João Pessoa foi transferida para o novo sistema de pesquisa, em 1978, sob a denominação de Estação Experimental João Pessoa, subordinada tecnicamente ao Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Leite. Em novembro de 1978, foi autorizada a transferência de 110 bovinos da raça Guzerá para Umbuzeiro, sendo um reprodutor, 91 matrizes e 18 bezerros.

Tombamento – A atual Estação Experimental João Pessoa foi concebida como estação modelo. Arquitetonicamente, ela obedeceu a formas neoclássicas, modelo usado pelo Ministério da Agricultura em alguns estabelecimentos no Sul e Sudeste do País.

A estação experimental em Umbuzeiro chama atenção pela harmonia arquitetônica e por sua constituição ter se processado em encostas, em blocos separados. Em 7 de maio de 2002, o Decreto Nº 23.011, do Conselho de Proteção dos Bens Históricos e Culturais (Conpec), declarou o tombamento da Estação, suas edificações e da árvore nativa secular “Jurema Branca”.

Gir de Umbuzeiro – A raça Gir, originária das regiões Nimari e Malvi, na Índia, foi introduzida no Brasil em meados de 1920 e 1930. É um animal altamente produtivo, mesmo em condições adversas, característica das raças zebuínas brasileiras. Este gado se caracteriza por sua fácil adaptação ao meio, resistência aos endo e ectoparasitos e boa capacidade produtiva e reprodutiva. As fêmeas Gir, produtoras de leite, possuem características fisiológicas e morfológicas perfeitas para a produção de leite.

Outros três zebuínos de completa adaptação ao meio, perfeita caracterização racial, morfologia harmoniosa, aptidão econômica e elevado índice de fecundidade deram origem à raça. Com todas estas características, o Gir de Umbuzeiro se multiplicou e atingiu alto grau de perfeição zootécnica, despertando o interesse dos criadores em melhorar seus rebanhos na característica produção de leite e, hoje, é referência em qualidade genética no Brasil.

“Os bovinos da Emepa carregam em seu nome a Estação Experimental de onde provêm. E isso conta como grande diferencial para outros Estados – se um animal é Alagoinha ou Umbuzeiro, porque a Emepa é uma referência nacional nessas raças”, comenta o pesquisador da Empresa, Daniel Benitez.