João Pessoa
Feed de Notícias

Lancha vai garantir o policiamento aquático nos rios Paraíba e Sanhauá

quinta-feira, 1 de julho de 2010 - 15:26 - Fotos: 
Diminuir os índices de criminalidade de Bayeux a Cabedelo é um dos objetivos da Polícia Militar da Paraíba e, para chegar lá, o comandante geral da corporação, coronel Wilde de Oliveira Monteiro, presidiu na manhã desta quinta-feira (1º) na 3ª Companhia, a solenidade de entrega do barco ‘Barreiras’, que vai iniciar um novo tipo de policiamento aquático nos rios Paraíba e Sanhauá.

Conforme informações do coronel Monteiro, muitos dos crimes cometidos nos bairros às margens do rio Sanhauá, desde a cidade de Bayeux até a de Cabedelo, “são cometidos por meliantes que – após cometerem os delitos – fogem para o outro lado do rio em canoas que ficam atracadas já em pontos estratégicos”.

Com base em levantamentos feitos pelo Serviço de Inteligência do Comando Geral da PM, a corporação realizou uma parceria com a Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos, e aquele órgão federal doou a embarcação.

O comandante geral informou ainda que os rios Paraíba e Sanhauá, que cortam a cidade de Bayeux, servem como rota de fuga para criminosos ligados a drogas, além das ocorrências de crimes ambientais. E para coibir estas ações, a 3ª Companhia do 1º Batalhão da PM e a Capitania dos Portos, analisando a necessidade da modalidade de policiamento embarcado, viabilizaram uma lancha para patrulhamento dos rios e realizaram treinamentos específicos de qualificação de pessoal no segundo semestre de 2009.

Treinamento – O Curso Especial de Tripulação de Embarcação no Serviço Público (ETSP) foi ministrado no Núcleo de Pesquisa e Extensão do Centro de Educação da PMPB, com 40 horas/aulas e disciplina teóricas e práticas como: sobrevivência no mar, mecânica de motor a diesel; nós e amarrações; comunicação operacional, carta marítima, manobras, sinais sonoros e luminosos, e regulamentos de embarcações.

Todos os alunos policiais militares da 3ª Companhia, do Batalhão de Policiamento Ambiental e de outras unidades operacionais, bem como Corpo de Bombeiros, somando um total de 40 militares, se submeteram ao término do Curso a um teste teórico que avaliou o conhecimento do corpo discente e todos foram aprovados.

O Curso ETSP habilita o policial militar a pilotar embarcações de até seis metros de comprimento, permitindo que o profissional em segurança pública patrulhe em locais que para a guarnição de policiamento motorizado e a pé são inacessíveis, aumentando assim a atuação do serviço de combate ao crime.

Marcos Tadeu, com fotos de Werneck Moreno, da Assessoria de Imprensa da Polícia Militar