Fale Conosco

14 de junho de 2011

Lançamento de programa de ressocializção no Espírito Santo tem participação da Seap



O lançamento do Selo do programa de Responsabilidade Social e Ressocialização, contou com a participação da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Secap). Segundo o secretário Harrison Targino, a experiência serve de modelo para o Estado da Paraíba.

Criado por meio da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) do Espírito Santo, o Selo do Programa de Responsabilidade Social e de Ressocialização foi entregue em um evento realizado no Palácio Anchieta. Atualmente, 146 empresas são conveniadas a Sejus e empregam 1.388 detentos, tanto dentro quanto fora das unidades prisionais capixabas. Além do reconhecimento público as empresas que atenderam aos requisitos do decreto que instituiu o Selo, poderão usá-lo em seus produtos e peças publicitárias, divulgando sua atuação social e contribuição para a reinserção de detentos e egressos do sistema penitenciário no mercado de trabalho.

De acordo com Harrison Targino, a intenção do Estado, é oferecer oportunidade de trabalho para um detento ou egresso do sistema penitenciário, através de parcerias. Para o secretário, é preciso acreditar na ressocialização.

“A ressocialização pode representar mais que um ganho social, pode levar à redução de índices de reincidência criminal, e essa é a meta do Governo da Paraíba. Um dos maiores desafios da atualidade é vencer o preconceito e proporcionar a inclusão social de detentos, um grande passo são as parcerias de empresas e instituições em um programa específico”, avaliou o secretário.

Harrison Targino frisou destacou a experiência positiva e exemplar do Espírito Santo que será implantada na Paraíba, trazendo mais que benefícios sociais, humanizando o sistema penitenciário paraibano: “Ser socialmente responsável se tornar mais que um ato social, transmite solidariedade e humaniza o sistema penitenciário. Prova disso, são as empresas que se comprometem a dar uma oportunidade de alguém recomeçar a própria história por meio do trabalho”, completou.