Fale Conosco

26 de fevereiro de 2015

Justiça realiza mutirão para revisão de internação de jovens em Centro Socioeducativo



Alguns jovens que cumpriam medida socioeducativa em unidade de João Pessoa foram beneficiados após inspeções e um mutirão de revisão de internação realizada pela Justiça. As fiscalizações foram efetivadas na tarde desta quarta-feira (25), no Centro Socioeducativo Edson Motta (CSE) – unidade de internação pertencente à Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac).

Uma lista com 50 nomes de adolescentes foi ordenada para o judiciário. Das 24 audiências realizadas, 12 adolescentes receberam progressão, seja de semiliberdade e de liberdade assistida. Os que não tiverem a oportunidade de serem sentenciados na tarde desta quarta-feira vão ter a oportunidade em outra data, no próximo dia 18 de março, quando serão realizadas mais 23 audiências.

Para a juíza da Vara da Infância e da Juventude da Capital, Antonieta Maroja, as audiências de processos de execução de medidas socioeducativas dentro das unidades, além de evitar desgastes com estrutura de segurança, também aceleram os processos de execução, pois a família é fator importante para determinadas informações.

“Trouxemos as audiências de processos de execução de medidas socioeducativas para dentro das unidades, porque tanto o MP (Ministério Público), como eu e o Dr. Henrique, que somos os juízes da vara (Infância e Juventude), pensamos que, vindo para dentro, teríamos facilidade de não estar expondo os meninos, que muitas vezes implica em desgaste, como também, nos dias de visita, a gente encontra os familiares que vão nos repassar as informações necessárias para saber se essa família tem condição de dar o apoio para que esse adolescente tenha, realmente, uma progressão de medida e possa voltar para a sociedade reeducado”, completou a juíza.

A Presidenta da Fundac, Sandra Marrocos, enaltece todo o esforço do judiciário para a construção de um mundo melhor e com oportunidades para aqueles que mais precisam. “Externo minha gratidão a toda equipe técnica do CSE pelo excelente trabalho, essencial para o sucesso do mutirão. Também queria agradecer a sensibilidade e a competência ao judiciário do estado da Paraíba, nas pessoas da juíza Antonieta Maroja e da promotora Catarina Gaudêncio, que se empenham com muita dedicação”, frisou a gestora.

Além do CSE, a Fundac também conta com mais quatro unidades de internação no município de João Pessoa: CEA (Centro Educacional do Adolescente); Semiliberdade; CEJ (Centro Educacional do Jovem); e a Casa Educativa (unidade feminina).