Fale Conosco

22 de outubro de 2015

Junta Comercial da Paraíba discute digitalização de registro empresarial durante workshop



A Junta Comercial da Paraíba promove nesta quinta-feira (22) e sexta-feira (23), em João Pessoa, um workshop para apresentar a estados como Rio Grande do Norte e Alagoas o processo de digitalização implantado pelo órgão para registro empresarial. O workshop “Modernização do Registro Empresarial – Desafios e Oportunidades” vai debater ainda questões divergentes e apresentar soluções para modernizar e uniformizar o registro empresarial no Brasil.  A Paraíba foi o primeiro estado a digitalizar o processo, diminuindo o tempo de espera do empresário paraibano de 15 dias para 24 horas, em média.

O vice-presidente da Junta Comercial da Paraíba, Aderaldo Gonçalves, afirmou que o Estado tem obtido bons resultados ao implantar a digitalização do registro empresarial. “Um dos grandes benefícios é a economia de tempo, uma vez que podem existir processos com resultado em até 15 minutos. Outro aspecto – muito importante – é a redução da burocracia e a ampliação da transparência. Para o resultado de um processo eram adotados em torno de 13 procedimentos. Hoje, são necessários apenas três, um grande estímulo para a abertura de novas empresas, entre outros aspectos”, disse. “Com isso, ganha a Junta Comercial da Paraíba, assim como o empresário paraibano”, acrescentou.

Aderaldo Gonçalves também destacou o pioneirismo da Paraíba. “A orientação do Governo do Estado é sempre no sentido para que nós fomentemos a Junta Comercial, prestando um melhor serviço à sociedade e, com isso, o Estado ganhe em competitividade, em inovação. O resultado não poderia ser outro: em tão pouco tempo, temos a certeza de que a digitalização foi o caminho certíssimo, já que o registro mercantil tem avançado, desde então, significativamente”, pontuou. “É muito gratificante estarmos mostrando para os demais estados que podemos ter um ambiente de negócios célere, dinâmico e modernizador”, prosseguiu.

A presidente da Junta Comercial do Rio Grande do Norte, Sâmya Bastos, disse que o evento é um momento de compartilhar experiências. “O grande objetivo é uniformizar e padronizar todo o processo de registro empresarial, mostrar os benefícios que os estados ganham com isso. Somos um dos mais recentes a implantar esse sistema, por isso temos grande expectativa em conhecer a experiência da Paraíba, que é de sucesso. Então, com esse intercâmbio, essa troca de informações é tão importante para quem adotou o sistema há pouco tempo quanto para a Paraíba, que poderá avançar ainda mais nesse modelo”, disse.

O presidente da Vox Tecnologia, empresa com quem a Paraíba firmou parceria para utilização do software Sigfácil, responsável pela digitalização do registro empresarial, James Bastos, destacou o pioneirismo do Estado na implantação do processo de digitalização do registro empresarial. “A Paraíba saiu na frente até de alguns estados maiores, com mais infraestrutura. Foi um investimento muito importante do Governo do Estado que fez com que todos saíssem ganhando: a Junta Comercial, o empresário, a sociedade paraibana. Por isso, os resultados já são percebidos. Temos ainda alguns ajustes para fazer, mas, com certeza, muito a compartilhar. É uma experiência exitosa, sem dúvida alguma”, afirmou.

Programação – O Workshop “Modernização do Registro Empresarial – Desafios e Oportunidades” foi aberto na manhã desta quinta-feira, no Hotel Nord Sapucaia, na orla marítima da Capital, com o tema “Os sete pecados que as pessoas inteligentes cometem”.

Nesta sexta-feira, último dia do evento, o primeiro tema a ser abordado será “O novo papal da Junta Comercial”, às 8h30. Às 9h20, será debatido o tema “Registro de Balanço de forma automática”. Outro destaque serão as discussões de temas sugeridos por usuários do Sigfácil. O workshop está previsto para acabar às 17h30.

“Ao fim do encontro, vamos fazer alguns encaminhamentos, como sugestão de modificação na legislação, se for o caso, os pontos em comum durante as discussões, para que possamos de fato alcançar o objetivo, que é a otimização e a uniformização do sistema”, disse o vice-presidente da Junta Comercial da Paraíba, Aderaldo Gonçalves. “É preciso que tornemos ainda mais dinâmico o ambiente de negócios não apenas no Estado, mas em todo o País”, finalizou.