Fale Conosco

16 de março de 2018

Jovem quilombola da PB vence concurso nacional de fotografia



premio quilombola5 270x177 - Jovem quilombola da PB vence concurso nacional de fotografiaO pôr do sol do Sertão paraibano ganhou destaque nacional e rendeu um prêmio à adolescente Alana Ferreira, do Quilombo do Talhado, no município de Santa Luzia. A cerimônia de premiação ocorreu na quinta-feira (15), no Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), em Brasília.

O concurso de fotografia “Beleza do Semiárido” foi promovido pelo Programa Semear Internacional, destinado a beneficiários (e parentes de primeiro grau) de projetos apoiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). Além de ser premiada com um smartphone, a foto será capa da publicação do programa.

premio quilombola4 270x190 - Jovem quilombola da PB vence concurso nacional de fotografiaA motivação para que Alana participasse do concurso surgiu de uma das técnicas do Projeto Desenvolvimento Sustentável do Cariri e Curimataú (Procase), do Governo do Estado. “Eu estava sentada às margens do açude de Santa Luzia, olhando o pôr do sol e resolvi tirar a foto. Quando mostrei, ela me falou do concurso”, diz a adolescente de 17 nos, que afirma gostar muito de paisagens e de fotografia.

premio quilombola3 270x205 - Jovem quilombola da PB vence concurso nacional de fotografiaA família de Alana é integrante da Associação de Louceiras Negras do Talhado, que é beneficiária das ações do Procase, com apoio do FIDA. Ela é filha da líder quilombola Maria do Céu, assassinada em 2013, e foi acompanhada pela equipe do Centro Estadual de Referência da Mulher Fátima Lopes, coordenado pela Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, comemorou o resultado da premiação, que foi dedicada a Maria do Céu. “A adolescente Alana superou muitos obstáculos com a morte trágica da mãe, vítima de violência doméstica, e estamos felizes com sua dedicação a fotografia, que significa um resgate também da vida”, disse Gilberta.