Fale Conosco

20 de abril de 2012

José Bezerra Filho lança livro e CD na Fundação Casa de José Américo nesta terça-feira



Expressões artísticas como literatura, música e artes plásticas serão apresentadas num só espaço e momento na próxima terça-feira (24), a partir das 18h30, na Fundação Casa de José Américo, na Avenida Cabo Branco, 3336, no bairro do Cabo Branco). A programação constará do lançamento do romance Jogadores de Ilusões e do CD Aracy com Y, ambos da autoria de José Bezerra Filho, além da exposição de telas da artista plástica Taciana Gama. O evento é uma realização conjunta da Secretaria de Estado da Cultura e FCJA.

No primeiro CD solo de José Bezerra, que atua como compositor, cantor, arranjador e letrista, ele faz uma homenagem à sua esposa Aracy, com quem está casado há 48 anos. Ela canta e toca acordeom, inclusive, participa de uma das 17 faixas. O CD conta com a colaboração de Elpídio Ferreira, Rucker Bezerra, Gengen, Evana Ferraz, Luiza Ferraz, Hercílio Antunes, Analine Dias, Ricardo Brito, Raoni Barbosa, Fátima Almeida, Quinteto Uirapuru, Gilvandro Pereira (Azeitona), Francisco Carlos e Aliane Leal.

Sétimo romance da lavra de José Bezerra Filho, Jogadores de Ilusões, segundo o autor, tenta provar muitas vantagens na velhice que não se tem na juventude. “A vida nos dá duas opções: envelhecer ou morrer. Velhice é um prêmio. Senti que nesta fase da vida, nos sentimos como uma máquina para resolução de todos os problemas, com experiência e maturidade”, ressalta.

Tanto que, parodiando José Saramago, que escreveu Ensaio sobre a Cegueira, José Bezerra Filho diz que Jogadores de Ilusões poderia ser chamado Ensaio para a velhice. A obra recebe o aval de nomes de expressão do mundo artístico-cultural paraibano, que também figuram como personagens do livro, como o poeta e crítico Hildeberto Barbosa Filho, o escritor W.J.Solha, poeta Ivaldo Gomes e o violinista Rucker Bezerra – filho do autor.

José Bezerra, paraibano de João Pessoa, é um multimídia que trilhou pelos mais diversos segmentos do mundo da arte (música, literatura, cinema e teatro).  O artista ganhou diversos prêmios de destaques no Rio de Janeiro: Secretaria de Educação do Estado da Guanabara – 1967, menção honrosa – UBE-Rio – 1970, Prêmio Letras do Brasil – 2005, além de colaborar com o Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa, de Aurélio Buarque de Holanda.

Artes plásticas – A outra atração da noite será a exposição Diana, a Caçadora, da artista plástica Taciana Gama, vencedora do Prêmio Aliança Francesa 2005. Ela vai expor 10 telas, espatuladas em preto e branco, ligadas ao tema “O homem e a sobrevivência em forma de caçador’. Tem como figura central a deusa mitológica da causa, Diana, que, por opção da artista aparece sempre de costas, interagindo com os elementos da natureza.