João Pessoa
Feed de Notícias

João Pessoa sedia 5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul

terça-feira, 9 de novembro de 2010 - 10:38 - Fotos: 
Programação contempla sessões com audiodescrição e ‘closed caption’, garantindo o acesso aos deficientes visuais e auditivos

João Pessoa é uma das 20 capitais brasileiras a sediar a 5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, que reúne 41 filmes representando dez países do continente sul-americano. Na capital paraibana, o evento será realizado de 11 a 18 de novembro, no Espaço Cine Digital, anexo ao Cine-teatro Bangüê, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, com exibições gratuitas.

Na abertura do evento, nesta quinta-feira (11/11), às 19h, haverá a exibição do mais novo filme do argentino Pablo Trapero, o longa-metragem “Abutres”, que será lançado no Brasil apenas em dezembro. O filme é estrelado por Ricardo Darín, artista homenageado nesta edição, um dos mais populares atores da televisão e do cinema argentino, consagrado com o sucesso popular do longa-metragem “O Filho da Noiva” (2001), de Juan José Campanella.

A mostra acontece no Brasil no período de 8 de novembro a 19 de dezembro. Em todas as cidades, as salas de cinema são acessíveis para pessoas com deficiência e a programação contempla sessões com audiodescrição e closed caption, garantindo o acesso aos deficientes visuais e auditivos.

O evento é dedicado a obras que abordam questões referentes aos direitos humanos, produzidas recentemente nos países sulamericanos. No total, estão representados dez países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Na programação estão clássicos como “A Batalha do Chile”, “A História Oficial”, “Pra Frente, Brasil” e “Abutres”.

Criada em 2006 para celebrar o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a 5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira, patrocínio da Petrobras através da Lei Rouanet e apoio da TV Brasil, Ministério das Relações Exteriores e Sociedade Amigos da Cinemateca.

Integram o evento a Retrospectiva Histórica “Direito à Memória e à Verdade”, reunindo alguns títulos clássicos da cinematografia sulamericana, e uma mostra contemporânea, que exibe diversas obras premiadas internacionalmente e inéditas no país.  As obras mais votadas pelo público são contempladas com o Prêmio Aquisição TV Brasil nas categorias longa, média e curta-metragem. A programação tem curadoria do cineasta e curador Francisco Cesar Filho.

Direito à Memória e à Verdade – A Retrospectiva Histórica desta edição do evento reúne títulos que retratam fatos e consequências de ditaduras militares que assolaram a América do Sul em décadas recentes. Entre os filmes estão “A História Oficial” (de Luís Puenzo, 1985), uma das únicas produções latino-americanas a conquistar o Oscar de melhor filme estrangeiro e considerado o filme argentino mais premiado de todos os tempos, e “Pra Frente, Brasil” (Roberto Farias, 1982), estrelado por Reginaldo Farias e Antônio Fagundes, que teve sua exibição inicialmente censurada, sendo liberado posteriormente.

Também se destacam “A Batalha do Chile”, um dos melhores e mais completos documentários latino-americanos, resultado de seis anos de trabalho do cineasta Patricio Guzmán; “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias” (Cao Hamburger, 2006), exibido em Berlim e vencedor do prêmio da crítica em Guadalajara e do prêmio do público no Festival do Rio, e “Vlado – 30 Anos Depois”, longa realizado em 2005 por João Batista de Andrade, que investiga o caso de tortura e morte do jornalista Vladimir Herzog, assassinado numa cela do DOI-Codi em São Paulo.

Mostra Contemporânea – A seção traz obras assinadas pelos brasileiros Tata Amaral (com o curta “Carnaval dos Deuses”, parte do longa internacional de episódios ainda inédito “Then and Now – Beyond Borders and Differences”) e Evaldo Mocarzel (“Cinema de Guerrilha”, sobre jovens realizadores audiovisuais moradores de periferia), além de várias produções inéditas no Brasil.

Outro lançamento no país é o paraguaio “108”, de Renate Costa, no qual a diretora, na busca pelos rastros da vida de seu tio, descobre que na década de 1980 (quando o Paraguai vivia sob ditadura comandada pelo general Alfredo Stroessner), ele teria sido incluído em uma das “108 listas de homossexuais”, preso e torturado. O filme teve sua estreia mundial este ano no Festival de Berlim e foi premiado no BAFICI, o Festival de Cinema Independente de Buenos Aires.

A lista de filmes contemporâneos inclui ainda a produção argentina “Andrés Não Quer Dormir a Sesta”, vencedora do prêmio do público no Festival de Montreal e de tripla premiação no Festival de Trieste, e “Leite e Ferro”, de Claudia Priscilla, eleito melhor longa-metragem documental no Festival de Paulínia deste ano.

Abertura – O longa-metragem “Abutres” (2010 – Argentina/ Chile/ França/ Coréia do Sul), que abre a 5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul em João Pessoa nesta quinta-feira (11/11), às 19h, tem direção do argentino Pablo Trapero e ainda não foi lançado no Brasil.

O filme se passa na Argentina e conta a história dos “caranchos”, advogados que procuram as vítimas de trânsito para tirar a maior indenização possível das seguradoras e ficar com uma gorda comissão. Segundo as estatísticas, mais de oito mil pessoas morrem em acidentes de trânsito no país.

Um advogado especialista em lucrar com esse mercado passa a repensar seu trabalho quando se apaixona por uma jovem médica que cuida dos feridos em acidentes. Ela não aceita que ele continue nesse trabalho; em nome dela, ele tentará tomar outro rumo. Como na máfia, porém, há toda uma organização por trás, e eles não conseguem sair de uma espiral de violência.

Confira a programação:

11/11 – Quinta-feira

19h – Sessão de Abertura
Abutres – Pablo Trapero (Argentina/ Chile/ França/ Coréia do Sul, 107 min, 2010, fic). Classificação indicativa: 16 anos

12/11 – Sexta-feira

13h – Ensaio de Cinema – Allan Ribeiro (Brasil, 15 min, 2009, fic)
108 – Renate Costa (Paraguai/ Espanha, 91 min, 2010, doc). Classificação indicativa: 12 anos

15h – Vlado, 30 Anos Depois – João Batista de Andrade (Brasil, 85 min, 2005, doc). Classificação indicativa: 14 anos

17h – A História Oficial – Luis Puenzo (Argentina, 114 min, 1985, fic). Classificação indicativa: 12 anos

19h – XXY – Lúcia Puenzo (Argentina/ França/ Espanha, 86 min, 2006, fic). Classificação indicativa: 16 anos

13/11 – Sábado

13h – Mãos de Outubro – Vitor Souza Lima (Brasil, 20 min, 2009, doc). Juruna, o Espírito da Floresta – Armando Lacerda (Brasil, 86 min, 2009, doc). Classificação indicativa: 12 anos

15h – Halo – Martín Klein (Uruguai, 4 min, 2009, fic). Andrés Não Quer Dormir a Sesta – Daniel Bustamante (Argentina, 108 min, 2009, fic). Classificação indicativa: 12 anos

17h – Maribel – Yerko Ravlic (Chile, 18 min, 2009, fic). O Quarto de Leo – Enrique Buchichio (Uruguai/ Argentina, 95 min, 2009, fic). Classificação indicativa: 14 anos

19h – O Filho da Noiva – Juan José Campanella (Argentina/ Espanha, 124 min, 2001, fic). Classificação indicativa: livre

14/11 – Domingo

13h – Dois Mundos – Thereza Jessouroun (Brasil, 15 min, 2009, doc). América tem Alma – Carlos Azpurua (Bolívia/ Venezuela, 70 min, 2009, doc). Classificação indicativa: 12 anos

15h – Carreto – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic). Bailão – Marcelo Caetano (Brasil, 17 min, 2009, doc)
Defesa 1464 – David Rubio (Equador/ Argentina, 68 min, 2010, doc)
Classificação indicativa: 12 anos

17h – O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias – Cao Hamburger (Brasil, 110 min, 2006, fic). Classificação indicativa: 10 anos

19h – Eu Não Quero Voltar Sozinho – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic). Imagem Final – Andrés Habegger (Argentina, 94 min, 2008, doc). Classificação indicativa: 12 anos

15/11 – Segunda-feira

15h – Audiodescrição*
Avós – Michael Wahrmann (Brasil, 12 min, 2009, fic); Aloha – Paula Luana Maia, Nildo Ferreira (Brasil, 15 min, 2010, doc); Carreto – Marília Hughes, Claudio Marques (Brasil, 12 min, 2009, fic); Eu Não Quero Voltar Sozinho – Daniel Ribeiro (Brasil, 17 min, 2010, fic)
* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.
Classificação indicativa: 12 anos

17h – Kamchatka – Marcelo Piñeyro (Argentina/ Espanha/ Itália, 103 min, 2002, fic). Classificação indicativa: livre

19h – A Batalha do Chile II – O Golpe de Estado – Patricio Guzmán (Chile/ Cuba/ Venezuela/ França, 90 min, 1975, doc)
Classificação indicativa: 12 anos

16/11 – Terça-feira

15h – A Verdade Soterrada – Miguel Vassy (Uruguai/ Brasil, 56 min, 2009, doc). Rosita Não se Desloca – Alessandro Acito, Leonardo Valderrama (Colômbia/ Itália, 52 min, 2009, doc). Classificação indicativa: 12 anos

17h – Hércules 56 – Silvio Da-Rin (Brasil, 94 min, 2006, doc). Classificação indicativa: 12 anos

19h – Vidas Deslocadas – João Marcelo Gomes (Brasil, 13 min, 2009, doc). Perdão, Mister Fiel – Jorge Oliveira (Brasil, 95 min, 2009, doc). Classificação indicativa: 14 anos

17/11 – Quarta-feira

15h – Audiodescrição*
Prá Frente Brasil – Roberto Farias (Brasil, 105 min, 1982, fic)
* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual.
Classificação indicativa: 14 anos

17h – Dias de Greve – Adirley Queirós (Brasil, 24 min, 2009, doc)
Paraíso – Héctor Gálvez (Peru/ Alemanha/ Espanha, 91 min, 2009, fic). Classificação indicativa: 12 anos

19h – Carnaval dos Deuses – Tata Amaral (Brasil, 9 min, 2010, fic)
Meu Companheiro – Juan Darío Almagro (Argentina, 25 min, 2010, doc). Leite e Ferro – Claudia Priscilla (Brasil, 72 min, 2010, doc)
Classificação indicativa: 16 anos

18/11 – Quinta-feira

15h – A Casa dos Mortos – Debora Diniz (Brasil, 24 min, 2009, doc)
Claudia – Marcel Gonnet Wainmayer (Argentina, 76 min, 2010, doc)
Classificação indicativa: 14 anos

17h  – Aloha – Paula Luana Maia / Nildo Ferreira (Brasil, 15 min, 2010, doc). Avóa – Michael Wahrmann (Brasil, 12 min, 2009, fic). Cinema de Guerrilha – Evaldo Mocarzel (Brasil, 72 min, 2010, doc). Classificação indicativa: 12 anos

19h – Groelândia – Rafael Figueiredo (Brasil, 17 min, 2009, fic). Mundo Alas – León Gieco, Fernando Molnar, Sebastián Schindel (Argentina, 89 min, 2009, doc). Classificação indicativa: 12 anos

SERVIÇO:
5ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul
Quando: De 11 a 18 de novembro
Onde: Espaço Cine Digital, anexo ao Cine-teatro Bangüê (Espaço Cultural, R. Abdias Gomes de Almeida, 800, Tambauzinho, João Pessoa – tel.: 3211.6281)
Quanto: Entrada gratuita
Informações: www.cinedireitoshumanos.org.br

Assessoria de Imprensa da Funesc