Fale Conosco

22 de fevereiro de 2012

João Pessoa tem redução de 38% no número de homicídios durante o período do Carnaval 2012



A polícia registrou uma redução de 38% no número de homicídios em João Pessoa durante o Carnaval 2012, em relação ao ano passado. No período de 17 a 21 de fevereiro deste ano, foram registrados 10 assassinatos, seis a menos que em 2011. Em todo o Estado foram 24 homicídios, com uma redução de 14% em relação ao ano anterior, quando foram contabilizadas 28 mortes violentas, sendo duas em locais de festa.

Este ano, apenas um crime está associado a eventos carnavalescos.  Foi o que vitimou o pescador José Vicente da Silva, 53, na cidade de Coremas, interior do Estado. O acusado pelo assassinato foi identificado pela polícia e já está preso. A motivação do crime teria sido acerto de contas, já que José Vicente havia espancado o filho do acusado durante uma festa na noite anterior ao fato.

Os demais assassinatos registrados no período carnavalesco não tiveram associação com os eventos festivos e boa parte já foi solucionada pela Polícia Civil, a exemplo, da morte bárbara de um adolescente de 15 anos, assassinado a chutes e pedradas. O crime aconteceu no dia de 19 de fevereiro no sítio Baixa do Boi, Zona Rural de Monteiro. Poucas horas depois, a polícia prendeu Claudisson Fábio Gomes, 20 anos, e apreendeu três adolescentes envolvidos no assassinato.

De acordo com relatório do Instituto de Polícia Científica (IPC) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), 16 homicídios foram registrados na Região Metropolitana da Capital, um na região de Guarabira, cinco na região de Campina Grande e dois na região de Patos. Em relação ao tipo de arma utilizada, 16 foram mortas por arma de fogo, cinco vítimas foram atingidas por arma branca e três por outros instrumentos.

De acordo com o secretário Cláudio Lima, as ações preventivas e o reforço do policiamento nos locais de festa estão entre os principais fatores que contribuíram para a redução dos índices de violência. “O saldo é positivo, com o reforço do efetivo conseguimos reduzir os índices de ocorrências durante os eventos festivos. Além disso, várias ações preventivas que antecederam o carnaval, a exemplo das operações policiais deflagradas em diversas cidades contribuíram para um carnaval mais tranquilo”, avaliou Cláudio Lima.

Balanço de prisões – O efetivo de mais de sete mil homens destinado ao Carnaval 2012, estimado em mais de mil policiais por dia, não comprometeu o policiamento ordinário realizado em todo o Estado e várias prisões foram realizadas antes e durante o período carnavalesco. Entre elas, merece destaque a operação realizada em Baía da Traição. Uma ação conjunta entre as policias Civil e Militar das cidades de Mamanguape e Rio Tinto, realizaram diversos mandados de busca e apreensão na manhã de terça-feira de carnaval (21). Ao todo, quatro menores foram apreendidos, além da prisão de sete homens e uma mulher. Com os acusados, a polícia apreendeu pedras de crack, maconha, radio amador, munição, celulares e uma câmera digital.

Na última quinta-feira (16), a Polícia de Patos realizou uma megaoperação com a prisão de 20 pessoas e apreensão de armas e drogas.

Durante o período do Carnaval, cerca de 100 pessoas foram presas em flagrante em todo o Estado, 28 armas foram apreendidas, além de 13 veículos e drogas, entre crack, cocaína e maconha. O Ciop registrou 1.709 atendimentos e o Corpo de Bombeiros realizou oito atendimentos a acidentes de trânsito, 34 resgates de afogamento, sem nenhuma vítima fatal, além de 64 atendimentos pré-hospitalares.

“É importante ressaltar que nos locais onde aconteceram os eventos principais, a tranquilidade prevaleceu, as ocorrências reduziram a praticamente zero e a população pode festejar com muita segurança. Isso mostra que a polícia fez um excelente trabalho antes e durante o período carnavalesco”, destacou o secretário da pasta Cláudio Lima.