João Pessoa
Feed de Notícias

Itabaiana reinicia trabalho de Educação Emocional e Social nas escolas da rede estadual de ensino

quinta-feira, 14 de abril de 2016 - 17:26 - Fotos: 

Uma reunião entre gestores escolares e gerentes da Secretaria Estadual de Educação (SEE), em Itabaiana, marcou a retomada da Educação Emocional e Social no município. A reunião contou com a presença da secretária executiva de Gestão Pedagógica da Educação, Roziane Marinho, que destacou a importância da Metodologia Liga Pela Paz e seus avanços, como a redução de comportamentos violentos dos educandos e o desenvolvimento de suas competências emocionais e sociais. 

Há dois anos a metodologia, desenvolvida pela organização Inteligência Relacional, foi implantada nos municípios que compõem a 12ª GRE, com sede em Itabaiana, denominada Rainha do Vale da Paraíba, com aproximadamente 25 mil habitantes. Nesse período, muitas mudanças aconteceram no comportamento da comunidade escolar, de acordo com o depoimento de Andrea Valeska, coordenadora pedagógica da GRE. “Hoje temos uma maior presença da família na escola e no acompanhamento da aprendizagem dos seus filhos”, destacou a coordenadora.

“Este ano o Governo do Estado teve uma visão estratégica inovadora e desafiadora: a de desenvolver as competências emocionais e sociais de alunos pré-adolescentes (6º e 7º anos). A Metodologia Liga Pela Paz vai permitir que esses educandos trabalhem o comportamento dentro e fora de sala de aula, desenvolvendo suas questões individuais, de valores, que  permitirão com que eles passem por uma transformação que os ajudará bastante no processo de aprendizagem”, enfatizou Valeska.

O professor de Artes, Clécio Júnior, falou sobre a nova etapa de formação de educação socioemocional dos educadores, elogiando a iniciativa do Governo do Estado e destacando que o trabalho com as emoções, associado aos traços culturais da região, possibilitará maior aprendizado dos alunos, que se sentirão mais inseridos no contexto da comunidade. “Os adolescentes, nessa faixa etária, vivem experimentando situações de conflito, seja com os pais, na escola ou na comunidade. Tentam se reafirmar nesse seu círculo de relações. Com a Liga Pela Paz, os alunos passam a ter maior abertura para expressar, compreender melhor suas emoções, estabelecendo uma relação mais próxima, acolhedora e produtiva com o educador”, explicou Clécio.

O professor Antônio Marcos, docente de uma das escolas da cidade de Itabaiana (12ª GRE), expressou o sentimento dos educadores em relação à Metodologia Liga Pela Paz, exaltando os avanços por meio das relações interpessoais. Os resultados já comemorados desde 2014 fizeram crescer o otimismo de quem compartilha diariamente problemas levados à sala de aula por alunos que convivem com graves desafios socioemocionais na comunidade.