Fale Conosco

21 de julho de 2009

Iphaep realiza, em Cajazeiras, oficina de capacitação em museus



Disseminar informações sobre a preservação dos bens culturais da Paraíba, em particular as instituições museológicas que têm atuação no Sertão do Estado. Com esse objetivo acontece, a partir desta quarta-feira (22) e até a sexta-feira (24), a oficina “Museu, Memória e Cidadania”, no Auditório do CAIC – Centro de Assistência Integral à Criança, localizado na Av. J Claudino Bairro Por do Sol s/nª, em Cajazeiras. A capacitação está sendo realizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba, com apoio do Ministério da Cultura, através do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus.

Esta é a segunda capacitação, de um total de sete, que o Iphaep organiza até o final do ano em várias regiões da Paraíba. “Queremos chegar aos vários municípios, dentro da política do Governo do Estado, em convênio com o Governo Federal, para discutir o que é o museu e como ele deve funcionar, de acordo com a Política Nacional de Museus”, explica o diretor do patrimônio estadual, Damião Ramos Cavalcanti.

No caso de Cajazeiras, cidade cujo centro histórico é tombado pelo Iphaep, a difusão da memória municipal, especialmente entre as gerações mais jovens, é a ponta-de-lança do trabalho de um profissional que atua no setor museológico. Neste sentido é que está centrada a proposta da oficina “Museu, Memória e Cidadania”, a ser ministrada pelo museólogo Antonio Marcos de Oliveira Passos, no Alto Sertão da Paraíba, de quarta a sexta-feira, nos dois horários. Ao todo, serão 50 alunos, representantes de instituições museológicas de toda a região sertaneja.

O professor Antonio Marcos de Oliveira Passos vem realizando a mesma oficina em vários estados do Brasil. Bacharel pela Universidade Federal da Bahia, sua formação é na área de História, com ênfase em História Moderna e Contemporânea, e atuação nos temas: Museu Comunitário, Museu Histórico, Museologia-Bahia-museus e Projeto-Bahia.

Sete oficinas – Em junho, o Iphaep, com apoio do Minc, realizou o primeiro treinamento com museólogos de todo o Estado. No Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, foi realizada a “Oficina de Treinamento de Equipes Administrativas e de Apoio”.  Depois da capacitação que acontecerá em Cajazeiras, a equipe do patrimônio estadual volta para a capital paraibana, realizando as discussões sobre a “Restauração de Acervos audiovisuais”, nos dias 22, 23 e 24 de outubro; e “Arquitetura em Museus”, entre 9 e 11 de dezembro.

Seguindo a programação, no interior, as ações estarão voltadas para outras três oficinas: em Campina Grande, no mês de agosto, será a vez de se discutir a “Ação Educativa em Museus”; em setembro, na cidade de Cabedelo, deverá ser avaliada a parceria “Museu e Turismo”; terminando o ciclo em Guarabira, no final de novembro, quando vai acontecer uma capacitação sobre “Museus, memória e cidadania”.

Conpec empossa três novos conselheiros

O Conselho de Proteção dos Bens Históricos Culturais do Iphaep tem, agora, três novos conselheiros. Na reunião do dia 15 foram empossados o advogado Ovídio Lopes de Mendonça (e sua suplente, a pedagoga Maria Fátima Cavalcante Lopes) e os arquitetos Raglan Rodrigues Gondm (com suplência do engenheiro Sérgio Prado Machado) e Cristina Evelise Vieira Alexandre (que pode se representada nas reuniões pelo antropólogo Carlos Alberto Farias de Azevedo). O ato de nomeação foi assinado pelo governador José Maranhão e publicado no Diário Oficial do Estado.
 
“Este é um momento histórico, em que temos o Conpec completo, com os 15 membros previstos em seu regimento”, revelou o professor Damião Ramos Cavalcanti. O diretor do Iphaep destacou, ainda, o fato de que, também pela primeira vez, o Instituto tem assento em seu órgão deliberativo. “Até então, esses profissionais eram responsáveis pela grande maioria dos relatórios apreciados pelo Conpec, mas eles não participavam das decisões deste colegiado; não tinham direito a voto, na aprovação ou não dos processos deliberados por este Conselho”. 

Os novos conselheiros foram saudados pelo representante da Apan – Associação Paraibana dos Amigos da Natureza, Kleber Moreira, que reforçou o caráter aglutinador, na integração dos técnicos do Iphaep às decisões do seu Conselho deliberativo. “Só temos a ganhar, com a experiência diária que eles têm nos quadros do Instituto aliada à capacidade profissional de cada um destes novos conselheiros”, disse Kleber.

O Conpec é o Conselho de Proteção dos Bens Históricos Culturais do Iphaep. É o órgão deliberativo do patrimônio estadual, sendo responsável pela aprovação ou não de todos os processos instruídos pelos técnicos do Instituto. Segundo o regimento interno, ele deve ser composto por 15 conselheiros e seus suplentes, que representam entidades governamentais e não governamentais e a comunidade paraibana. O mandato dos conselheiros é de 2 (dois) anos, a partir da data de publicação de seus nomes no Diário Oficial do Estado. 
 

Thamara Duarte, da Assessoria de Imprensa do Iphaep