João Pessoa
Feed de Notícias

Iphaep lança documento sobre ação de pichadores e grafiteiros no Centro Histórico de João Pessoa

terça-feira, 18 de outubro de 2016 - 11:11 - Fotos:  Divulgação

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) lança, nesta quarta-feira (19), às 14h, a Carta do Lyceu Paraibano – A Responsabilidade dos Grafiteiros perante o Sítio Histórico Urbano de João Pessoa. O documento é resultado de um fórum sobre a ação dos pichadores e grafiteiros no Centro Histórico, realizado em junho no Liceu Paraibano. Foram debatidos alguns temas, como a diferença entre pichador e grafiteiro, os danos causados pela pichação, entre outros.

O documento é baseado na Carta de Petrópolis, de 1987, cuja abordagem se dá em torno das chamadas tribos urbanas, que se utilizam da linguagem da pichação para danificar o patrimônio público. Como a terceira cidade mais antiga do Brasil, João Pessoa tem um patrimônio histórico, artístico e arquitetônico muito valioso.

Ainda de acordo com a ‘Carta do Lyceu Paraibano’, a pichação é uma intervenção negativa na paisagem da cidade, desrespeitando monumentos e bens arquitetônicos históricos. O documento enfatiza ainda que, diferente do grafite, já considerado profissão e obra de arte, a pichação não agrega valor à paisagem de João Pessoa.

Participam do lançamento da ‘Carta do Lyceu’, Cassandra Figueiredo, diretora-executiva do Iphaep; o antropólogo Carlos Alberto Azevedo, os arquitetos e urbanistas Cláudio Nogueira e Perlla Góis, entre outros. O lançamento do documento contará ainda com a exibição de um documentário produzido pelo professor Pedro Nunes (UFPB), intitulado “Grafite: visualidades urbanas”.

Embasamento na Lei federal -  Para redigir o documento, foi formada uma equipe multidisciplinar, que tomou como parâmetros os embasamentos bibliográficos pertinentes ao tema da pichação X grafitagem e a constitucionalidade prevista na Lei Federal. Durante dois meses, arquitetos, arte-educadores, sociólogo, grafiteiros, antropólogo e jornalista se reuniram e subscreveram as recomendações destinadas aos artistas que desejam efetivar, com cidadania, os projetos de intervenção de grafites no Centro Histórico de João Pessoa.

Segundo Cassandra Figueiredo, o lançamento da Carta do Lyceu Paraibano é um primeiro passo para um documento oficial. “O Iphaep aprofundará as discussões sobre o assunto, com o objetivo de elaborar um documento oficial, regulamentando a inserção do grafite no Centro Histórico da Capital paraibana”, destacou.