João Pessoa
Feed de Notícias

IPC da Paraíba emite mais de 105 mil carteiras de identidade no 1º semestre de 2015

sexta-feira, 17 de julho de 2015 - 09:57 - Fotos:  Secom-PB

De janeiro a junho de 2015, o Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba expediu 105.617 carteiras de identidade no Estado. De acordo com a Gerência de Identificação Civil e Criminal do órgão, os atendimentos foram realizados nas Casas da Cidadania distribuídas em território paraibano e na sede do Instituto. Pelo menos 50% dos atendimentos utilizaram o recurso da biometria, que confere mais confiabilidade à emissão do documento.

Qualquer cidadão pode requerer confecção de carteira de identidade com informações biométricas. “Para solicitar um RG dessa forma, basta se dirigir a uma Casa da Cidadania que trabalhe com a tecnologia. Lá o servidor do IPC colherá impressões digitais, o que não é feito mais com uso de tinta, mas sim com um leitor de imagens, e ainda realizará fotos, entre outros procedimentos.

O agendamento é feito por telefone”, relatou o gerente de Identificação Civil e Criminal, perito Marcos Lacet. A biometria deve ser implantada no mês de agosto nas Casas da Cidadania dos bairros de Tambiá e Jaguaribe, e ainda no posto instalado no prédio do Programa Cidadão, na Capital.

No Brasil, a 1ª via de identidade é feita de maneira gratuita. Para a confecção da 2ª via é cobrada uma taxa de até R$ 20,47. Somente no ano de 2014, o Instituto expediu 224.304 RG em todo o Estado, 83 mil a mais do que no ano anterior.A carteira de identidade também é de graça para pessoas com mais de 60 anos.

Biometria – O procedimento é realizado desde 2012 na Paraíba e está presente em João Pessoa nos bairros de Mangabeira e Manaíra, e nas cidades de Campina Grande, Patos, Sousa, Itaporanga e Pombal.

Além de ser confiável para a produção das cédulas de identidade, a biometria traz mais benefícios ao cidadão. “Há a certeza de que outra pessoa não poderá se passar pelo titular do documento, que fez o procedimento biométrico. A identificação dessa forma também possibilita que diante de uma situação em que não seja possível se expressar, o dono do documento possa ser identificado, como em um atendimento de urgência ou emergência médica”, explicou.