Fale Conosco

5 de novembro de 2012

Investimento do Cooperar beneficia produtores de arroz no Sertão



Plantacao de arroz preto na Varzeas de Sousa  Foto Antonio DavidUma ajuda fundamental para as famílias produtoras de arroz da região polarizada pelo município de São João do Rio do Peixe, no Sertão paraibano. O Governo do Estado, através do Projeto Cooperar, investiu R$ 200 mil para assegurar condições plenas de funcionamento de uma unidade de beneficiamento de arroz, construída em 2010.

A presidente da Associação São José do Recanto da Barragem Pilões, Raimunda Abrantes Soares, destaca que, com a ajuda financeira e orientação do Cooperar, a produtividade vai aumentar. “Nossas condições vão melhorar 100% com a garantia de produzir e ter a quem vender, a partir do gerenciamento de forma planejada, vamos produzir tanto o arroz vermelho quanto o arroz branco”, avaliou.

De acordo com Raimunda Abrantes, a produção de arroz ao ano chega a mais de mil toneladas. Os compradores são comerciantes de Patos, São José de Piranhas, e de alguns municípios do Rio Grande do Norte. A cooperativa vai ser beneficiada com inclusão no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Governo Federal. O arroz vermelho hoje na região é vendido a R$ 1,15 o quilo e o arroz branco chega ao preço de R$ 0,65 centavos, na casca, ainda não beneficiado.

Produção – A cooperativa envolve 50 famílias dos municípios de Triunfo, São João do Rio do Peixe, Santa Helena e Poço José de Moura. “Com o apoio do Cooperar, para a usina funcionar, nós vamos investir de olhos abertos, sabendo em que estamos investindo, com união e planejamento. Antes, não havia uma boa gestão e a gente tinha prejuízo”, declarou a presidente da Cooperativa.

Os meses de maior produtividade de arroz são junho, julho (inverno) e setembro e outubro período da produção por meio da irrigação nas vazantes.

Humberto Alves de Melo produz arroz em São João do Rio do Peixe e é um dos associados da Cooperativa. Em uma safra normal ele produz, por ano, 150 toneladas de arroz. “Com a usina de benefiamento passando a funcionar a gente vai produzir mais, a expectativa é de melhora na qualidade do produto e no preço”, afirmou.

Benedito Abrantes é outro produtor de arroz que comemorou a ajuda do Cooperar. “Com a usina em atividade a gente vai eliminar a figura do atravessador e o nosso lucro vai ser maior”, comemorou.

A usina de beneficiamento de arroz instalada em São João do Rio do Peixe foi visitada pelo gestor do Projeto Cooperar, Roberto Vital e pelo representante do Banco  Mundial, Eduard Bresnyan, na semana passada. Roberto Vital afirmou que o projeto vai impactar a economia da região polarizada por São do Rio do Peixe e o Cooperar, além do apoio financeiro manterá orientação na organização da gestão  da cooperativa.

O representante do Banco Mundial, Eduardo Bresnyan, avalia que é visível a mudança tecnológica e de processos que vão melhorar o desenvolvimento local. “Percebemos melhorias na gestão, planejamento e a coordenação, além de uma visão para o futuro com inclusão produtiva. O governo estadual, o Governo Federal e o Banco Mundial têm interesse em contribuir com essa meta de inclusão produtiva, especificamente na zona rural”, destacou Bresnyan.