Fale Conosco

16 de julho de 2012

Interpa prepara títulos de posse para 550 famílias de Monteiro e Araçagi



Técnicos do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola da Paraíba (Interpa) estão em Monteiro, no Cariri, colhendo assinaturas de 300 famílias que ocupam áreas de forma irregular naquela região. As terras estão em processo de regularização fundiária, por meio de um convênio do Governo do Estado com o Incra e o Ministério do Desenvolvimento Agrário.

“Depois das assinaturas, vamos preparar os títulos de posse para entregar às famílias e oficializar a propriedade no nome de cada uma delas”, revelou o presidente do Interpa, Nivaldo Magalhães. De acordo com ele, o investimento será de R$ 1,8 milhão. O mesmo procedimento é feito em Araçagi, nas comunidades Tainha e Mulunguzinho.

“Em Araçagi, vamos beneficiar 250 famílias, com um investimento de R$ 5 milhões provenientes apenas do Governo do Estado. Lá, serão entregues também os lotes de terra e casas para os beneficiados”, completou Nivaldo. A previsão é de que as famílias de Monteiro e Araçagi recebam os títulos de posse das terras até o fim do ano.

Visita às áreas beneficiadas – Também nesta semana, uma comissão formada por vários representantes do Interpa vai realizar uma série de visitas aos municípios atendidos pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário. Serão visitadas as cidades de Pombal, Paulista, Catolé do Rocha, Bom Sucesso, Brejo dos Santos, Monte Horebe e Conceição.

“O objetivo é inspecionar as áreas atendidas pelo programa do Governo Federal, que funciona em parceria com o Governo do Estado. Assim, vamos criar um relatório semestral, como elo entre o Interpa e os beneficiários”, disse o presidente do Instituto, Nivaldo Magalhães.

Ajustes em Brasília – O Interpa também se prepara para realizar um trabalho de medição de terras por satélite (georreferenciamento) em Lagoa Seca e Remígio. O convênio do Estado com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, por meio da Secretaria de Reordenamento Agrário, está prestes a ser executado. “No próximo dia 23 vamos à Brasília para acertar os últimos detalhes do convênio, que envolve recursos de R$ 1 milhão”, adiantou o presidente do Interpa. O trabalho de campo deve começar até setembro.