João Pessoa
Feed de Notícias

Interpa exibe nova tecnologia de produção de alimentos no campo

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 - 20:08 - Fotos: 
Uma tecnologia de produção de alimentos para subsistência e comercialização de forma ambientalmente sustentável no campo, que ocupa apenas um quarto de hectare e através dela é possível cultivar até 64 tipos de culturas vegetais, foi apresentada aos técnicos do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) na tarde desta terça-feira (9), na sede do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola da Paraíba (Interpa).

Trata-se do Sistema Mandalla de Produção que será divulgado e estimulado pelo órgão inicialmente nos 38 assentamentos do PNCF e Banco da Terra no município de Cuité, escolhidos por apresentar aptidões hídricas para o desenvolvimento do projeto que é pré-requisito para a instalação do sistema.

Como funciona – O diretor de logística e compra da Agência Mandalla (oscip que administra o sistema), José Paulo Araújo, explicou o funcionamento da tecnologia que consiste em escolher e reservar uma parte da propriedade e dividi-la em nove círculos: os três primeiros destinados a culturas de subsistência, sendo o círculo central destinado como reservatório para a criação de peixes e aves; cinco para implantação de culturas, cujo excedente servirá para comercialização e o último com a finalidade de ser ocupado com árvores frutíferas ou outras espécies visando o equilíbrio ambiental do local.

As mandalas são estruturas circulares de produção de alimentos formadas por círculos concêntricos, que têm no centro um pequeno espelho de água, de onde parte o sistema de irrigação. Hastes de cotonetes de ouvidos dão forma à microaspersores e gotejadores adaptados pela criatividade, bem como garrafas plásticas vazias de refrigerantes são transformados em instrumentos de irrigação no espaço mandala, e o tamanho varia de acordo com o local.

Seleção – Segundo o coordenador do PNCF na Paraíba, José Ferreira Rocha, no início do próximo mês serão escolhidos 100 agricultores que residem nos assentamentos do programa e Banco da Terra, que irão até a sede do projeto em Cuité para conhecer o sistema em companhia dos técnicos do Interpa.

“Esta é uma maneira de buscar novas tecnologias pelo atual governo e disponibilizar opções para que os agricultores possam incrementar suas atividades como fonte de geração de emprego e renda. O sistema deverá ser implantado de acordo com o potencial agrícola de cada região”, destacou o presidente do Interpa, Álvaro Dantas.
 

Da Assessoria de Imprensa do Interpa