João Pessoa
Feed de Notícias

Internas da Penitenciária Feminina realizam 1º Arraiá Libertador

sexta-feira, 17 de junho de 2011 - 10:23 - Fotos:  Leydiane Simões

As apenadas da Penitenciária Feminina Julia Maranhão, situada no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, realizaram um grande festejo junino nesta quinta, 16, no 1º Arraiá Libertador. Vestidas com roupas tipicamente juninas, as apenadas realizaram a abertura oficial do São João da Penitenciária Feminina, com a apresentação de danças e de quadrilhas de São João. A iniciativa faz parte das atividades de ressocialização do sistema penitenciário.

“Trazer o São João para as apenadas, além de um momento de ressocialização, foi um exercício de felicidade, já que as mesmas se divertiram, dançaram e puderam participar do movimento cultural que toma conta de todo nordeste nesse período”, afirmou Cinthya Almeida, diretora da Penitenciária.

Além das apenadas, diretores e agentes da penitenciária, também estiveram presentes no local o secretário executivo de Administração Penitenciária, José Bernadino, o juiz de Execução Penal, Carlos Beltrão e o promotor Nilo Siqueira.

O 1º Arraiá Libertador aconteceu graças as parcerias entre a Secretaria de Administração Penitenciária e as faculdades FACENE/FAMENE e o curso de Serviço Social da UFPB. Por trás do evento existe uma gestão administrativa cuidando de todos os preparativos, a fim de que tudo transcorra normalmente. A contribuição de cada parceiro foi essencial neste processo.

O arraiá foi completo, houve apresentação de quadrilha junina formada pelas apenadas que a batizaram como “Quadrilha Esperança”, apresentações particulares e comida típica, assim como a escolha do Rei e da Rainha do Milho.

“Como era algo inédito, em sua totalidade, foi feito todo um esforço, por parte da secretaria e parceiros para que o 1º Arraiá Libertador fosse consolidado. Parabenizo a todos aqueles que participaram e vêm desenvolvendo de forma brilhante o trabalho de ressocialização dos apenados, que tem por principal objetivo ainda integrar o apenado junto à comunidade, e vice e versa”, explicou Cinthya.

INSTITUTO DE PSIQUIATRIA FORENSE - Esta semana também aconteceu o Arraiá do Instituto de Psiquiatria Forense. Teve muito forró, quadrilha junina formada por estudantes de enfermagem da Faculdade Santa Emília de Rodat. Também teve comida típica.  “É um trabalho muito importante para os apenados (pacientes) ajudando-os na ressocialização e reincorporação com a sociedade”, disse o diretor Luzimar Firmino da Silva.