João Pessoa
Feed de Notícias

Intensidade dos raios ultravioleta chega a nível extremo na Paraíba

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014 - 16:00 - Fotos:  Antonio David / Secom-PB

O índice de radiação UV (ultravioleta) atingiu nível extremo na Paraíba, nessa quinta-feira (9). Até o próximo domingo (12), de acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC), o índice na Paraíba deve chegar a 12, nível considerado extremo. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta que os raios UV podem causar sérios danos à saúde. Entre os malefícios estão o envelhecimento precoce, câncer de pele, problemas oculares e até mesmo alterações no sistema imunológico.

De acordo com o CPTEC, às 10h30 desta quinta-feira, foram registrados índices de raios ultravioleta de intensidade 10, em João Pessoa e Campina Grande; 8 em Sumé (muito alto); 11 em Patos e 12 em Cajazeiras e Pombal, níveis considerados extremos.

A dermatologista do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, Luciana Trindade, alerta que as pessoas devem tomar alguns cuidados para evitar os efeitos nocivos dos raios UV. “São cuidados que temos que ter diariamente, como evitar a exposição ao sol do horário das 9h às 15h, e, neste período de alta estação, até ás 16h. Caso a pessoa tenha que se submeter a essa exposição, sempre usar protetor solar com fator igual ou maior que 30, principalmente crianças, gestantes, idosos e pessoas com a pele e olhos mais claros, tudo isso sem abrir mão de uma hidratação permanente”, explicou.

Índice Ultravioleta – O Índice Ultravioleta (IUV) é uma medida da intensidade da radiação incidente sobre a superfície da Terra. O IUV representa o valor máximo diário da radiação ultravioleta. Isto é, no período referente ao meio-dia solar, o horário de máxima intensidade de radiação solar.

Pior horário – Cerca de 20% a 30% da quantidade de energia UV no verão chega à Terra em torno do meio-dia (entre 11h e 13h), e cerca de 70% a 80% entre as 9h e 15h. A presença de nuvens e aerossóis (partículas em suspensão na atmosfera) atenua a quantidade de radiação UV. Porém, parte dessa radiação não é absorvida ou refletida por esses elementos e atinge a superfície terrestre. Deste modo, dias nublados também podem oferecer perigo, principalmente para pessoas de pele sensível.