Fale Conosco

21 de setembro de 2012

Inscrições para FIC Augusto dos Anjos seguem até 28 de setembro



Três milhões de reais em investimentos na produção artística e cultural do Estado da Paraíba, contemplando 169 projetos nas áreas: Artes Integradas; Artes Visuais; Audiovisual; Circo; Cultura Popular; Dança; Livro, Leitura e Literatura; Música; Patrimônio; Teatro. É o que oferece o Edital 2012 do Fundo de Incentivo à Cultura Augusto dos Anjos (FIC), do Governo do Estado, gerido pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Os proponentes têm até o dia 28 deste mês para envio dos projetos.

O secretário executivo do FIC, Nathanael Alves Filho, comentou que a expectativa é que o edital gere a inscrição de mais de 500 projetos. “Ao longo dos anos, cada edição do Fundo gerava em torno de 450 e 500 proposições. Já que muitos interessados aguardam esta oportunidade há quatro anos, podemos esperar um número maior”, disse Nathanael.

Sucesso das oficinas – Para facilitar o entendimento do edital para os interessados em inscrever projetos, a Secult realizou, gratuitamente, 14 oficinas em 14 diferentes cidades da Paraíba: João Pessoa, Areia, Campina Grande, Itabaiana, Catolé do Rocha, Cuité, Cajazeiras, Monteiro, Sousa, Princesa Isabel, Itaporanga, Pombal, Guarabira, Patos. Estas se iniciaram no dia 28 de agosto, em João Pessoa, e terminaram no dia 12 de setembro, em Pombal. Logo na primeira oficina, realizada no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), a oficina contou com a participação muito boa de 80 pessoas.

No fim de agosto, a oficina realizada dentro do Festival de Areia, atraiu interessados de diferentes municípios vizinhos da cidade serrana, como Alagoa Grande, Remígio e Sertãozinho. Em Campina Grande, no dia 03/09, a participação popular também foi observada, reunindo mais de 150 espectadores, entre ativistas culturais, atores, realizadores audiovisuais e produtores culturais. Segundo Nathanael Alves, as oficinas, de modo geral, foram proveitosas, com várias pessoas interessadas. “O objetivo dessas atividades é gerar agentes multiplicadores. Nem sempre isso acontece, infelizmente. Mas a ideia é que os presentes repassem seu conhecimento aos demais interessados de suas cidades”, declarou o secretário executivo do Fundo.

Documentos – De acordo com o Diário Oficial do Estado de 24/08, no período de 27 de agosto a 28 de setembro de 2012, estarão abertas as inscrições para a Seleção de Projetos que desejarem pleitear recursos do Fundo Estadual de Incentivo à Cultura Augusto dos Anjos – FIC (Lei Estadual 7.516/20 03 c/c Decreto 24.933/2004).

O Edital na íntegra e os respectivos formulários de inscrição encontram-se à disposição no site da Secretaria de Estado da Cultura (www.paraiba.pb.gov.br/cultura) e expostos aos interessados na sede da mesma, no Casarão de Azulejos, situado à Rua Conselheiro Henriques, nº 59, Centro, João Pessoa – PB, e com os articuladores culturais regionais.

A relação dos projetos classificados na primeira fase será divulgada no prazo de até 60 dias após o encerramento das inscrições, podendo o mesmo ser prorrogado. Os autores de trabalhos aprovados terão um prazo de dez dias para apresentarem a documentação exigida na Secretaria de Estado da Cultura.

Divulgação – Em todas as entrevistas e divulgação de ações da Secult, o secretário de Estado, Chico César, tem falado sobre o presente Edital, a garantia dos recursos pelo Governo, sua importância e a elevação da quantia e dos projetos a serem contemplados. Recentemente, o secretário também declarou o orçamento da Cultura para 2013, no valor de R$ 5 milhões.

Sobre o FIC, Chico César salientou que os recursos vão ser divididos em dez áreas com R$ 300 mil para cada uma. Os projetos concorrerão dentro de áreas específicas. “Isto é uma reivindicação do movimento cultural de nosso Estado. Fizemos uma consulta prévia e este foi um aspecto dos mais apontados. Outra novidade é que primeiramente será avaliado o mérito do projeto. Uma vez aprovado, o autor ou autores serão informados e terão prazo de dez dias para apresentar a documentação exigida”, explicou.