Fale Conosco

1 de julho de 2013

Infraero registra aumento de 8,75% nos desembarques no Castro Pinto



A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) divulgou o relatório sobre a movimentação de passageiros no aeroporto internacional presidente Castro Pinto, na região metropolitana de João Pessoa. Foi registrado um aumento de 1,26% no número de desembarques nos cinco primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período de 2012. Em maio, o movimento de passageiros desembarcados apresentou um crescimento de 8,75% em relação ao mesmo período do ano passado. Neste ano, o aeroporto já recebeu 241.334 passageiros. Em todo o ano passado aconteceram 620.836 desembarques.

Em relação ao número de embarques, a Infraero informa que de janeiro a maio deste ano houve uma queda de 10,02% no movimento de passageiros. Porém, houve um crescimento de 7,48% em maio deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado. No ano, 222.548 passageiros cruzaram os portões do aeroporto Castro Pinto para embarcar. Nos cinco primeiros meses do ano já passaram pelos portões 263.248 passageiros.

Na avaliação da presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, os números divulgados pela Infraero são positivos tendo em vista o crescimento de desembarques no Castro Pinto. “Esse fato demonstra que estamos mantendo o crescimento do número de pessoas que chegam ao nosso Estado o que, de fato, é importante para o nosso turismo”, disse a executiva. Os números são repassados pelas quatro companhias aéreas: TAM, Gol, Avianca e Azul.

Ruth Avelino lembra que passageiro não é necessariamente turista, mas que a queda no número de embarques pode estar relacionada com fatores que fogem às ações de divulgação do ‘Destino Paraíba’. Ela cita como exemplo a malha aérea deficitária e os preços dos bilhetes aéreos. “São dois agravantes que não temos como intervir, já que dependem exclusivamente das próprias companhias aéreas, assim como de uma ação mais firme do Governo Federal no sentido de criar uma malha aérea que beneficie o turismo como um todo no país, em especial, no Nordeste”.

Ruth Avelino destaca o crescimento de turismo na Paraíba, afirmando que o trabalho de divulgação dos roteiros paraibanos nas principais feiras pelo país será intensificado, assim como as ações de treinamento e capacitação de agentes de viagens das maiores operadoras de turismo no Brasil e da América Latina.

A presidente da PBTur também não tem dúvida, por exemplo, que a ação promovida em Natal (RN), Recife (PE) e Fortaleza (CE) gerem resultados positivos a médio e longo prazos. O Governo do Estado instalou outdoors nestas capitais, além de enviar a van da PBTur (Central Móvel de Informações Turísticas) para as áreas de maior fluxo de turistas/torcedores durante a Copa das Confederações nas cidades-sedes da competição. “Estamos nos empenhando ao máximo para tornar a Paraíba um grande centro receptivo de turistas e penso que os resultados já começam a aparecer”, avalia.