Fale Conosco

26 de fevereiro de 2016

Indústrias incentivadas pelo Fain vão gerar 250 empregos na PB



O Conselho Deliberativo do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Industrial da Paraíba (Fain) aprovou, em reunião realizada nesta sexta-feira (26), a concessão de incentivos fiscais para implantação ou ampliação de sete indústrias no Estado. Os projetos somam investimentos na ordem de R$ 40 milhões e devem gerar 258 empregos diretos nos municípios de João Pessoa, Cabedelo, Caaporã, Conde, Alhandra, Aparecida e Esperança.

As empresas aprovadas foram: TWS (construção civil), Enele (móveis e estofados), Marmobel (mármore e granitos), HF (papel), Elizabeth (cimento), Unika (embalagens de alumínio) e Santo Expedito (laticínio).

O presidente do Conselho Deliberativo do Fain e secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Laplace Guedes, ressaltou que os incentivos concedidos pelo Governo do Estado são importantes para que os empresários consolidem investimentos em um momento difícil para a economia nacional. “Os investimentos em infraestrutura e a política de incentivos fiscais são fatores importantes para que os investimentos privados continuem sendo realizados na Paraíba, mesmo em um momento de crise”, avaliou.

Sócio de uma indústria no município de Esperança, o empresário Nieliton vai ampliar a empresa e gerar 50 novos empregos, totalizando um quadro de 120 funcionários. “Vamos ampliar a estrutura e o número de funcionários para aumentar a produção e atender aos mercados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Alagoas”, observou.

A aprovação dos incentivos ocorre após a análise do projeto econômico e financeiro enviado pelos empresários ao Fain, que é administrado pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep). Na reunião do Conselho Deliberativo, cada integrante vota contra ou a favor da concessão do benefício, considerando fatores como a geração de emprego e importância do empreendimento para a região onde será instalado. “O incentivo fiscal concedido por meio do Fain vai garantir mais competitividade para que as empresas possam investir e produzir cada vez mais, refletindo positivamente na geração de emprego”, afirmou o diretor de operações da Cinep, Thompson Mariz.

O Conselho Deliberativo do Fain é formado pelas seguintes entidades: Secretaria de Estado de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Federação das Micro e Pequenas Empresas (Femipe), Secretaria de Estado da Receita, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Secretaria de Estado de Infraestrutura, Ciência, Tecnologia e Recursos Hídricos, Banco do Nordeste, Centro das Indústrias do Estado da Paraíba (Ciep) e Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep).

Artesanato – Após a reunião do Conselho Deliberativo do Fain, foi realizada mais uma sessão do Fórum de Desenvolvimento Econômico da Paraíba. A gestora do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), Lu Maia, foi convidada para apresentar as ações promovidas pelo Governo do Estado visando ao apoio do artesanato local.

Entre os assuntos abordados, a gestora destacou o bom volume de vendas registrado no 23º Salão de Artesanato, realizado em janeiro, em João Pessoa, e a participação em eventos internacionais, como a feira Maison D’Exceptions na Premièri Vision Paris, na França. “A qualidade do artesanato paraibano garante o reconhecimento do mercado nacional e internacional”, apontou Lu Maia.

Para Thompson Mariz, “o artesanato é uma importante ferramenta de desenvolvimento cultural, econômico e social, por isso é importante apoiá-lo. No último Salão de Artesanato, foram envolvidos mais de 3 mil artesãos e as vendas superaram a marca de R$ 1,3 milhão, um reflexo também da política de incentivo ao turismo do Governo do Estado.