Fale Conosco

15 de junho de 2016

II Mostra de Bandas Marciais acontece nesta quinta-feira em João Pessoa



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), realiza nesta quinta-feira (16), em João Pessoa, a II Mostra de Bandas Marciais Escolares da rede estadual de ensino. O evento é organizado pela Gerência de Bandas Marciais Escolares.

A mostra terá início a partir das 16h, no ginásio da Escola Estadual Daura Santiago e contará com a presença das bandas marciais das escolas estaduais Francisco Gomes, José do Patrocínio, Costa e Silva, EEPAC, José Lins do Rêgo, Orlando Gomes, Osvaldo Pessoa, Nicodemos Neves, João Vinagre e Daura Santiago. Nas apresentações, os alunos utilizam instrumentos de metal e percussão. A maioria das bandas marciais conta com um corpo coreográfico, que embeleza ainda mais a apresentação.

Durante a mostra acontecerá o julgamento das bandas, com jurados escolhidos, que avaliarão aspectos como corpo coreográfico, harmonia musical, tempo de apresentação, entre outros.

Esta é a terceira etapa da mostra que acontece em João Pessoa. No dia 9 de junho, foi realizada a primeira mostra na capital, na Escola Técnica de Mangabeira, que contou com apresentações das bandas das escolas Borges da Fonseca, Batista de Melo, Maria Bronzeado, Maria de Fátima, Luiz Ramalho, CPM, Pedro Lins, CPDAC, Orlando Gomes, Lyceu Paraibano, Daura Santiago, Mestre Sivuca e Francisca Ascensão Cunha.

No dia 10 de junho, a segunda etapa da mostra foi realizada na Escola Técnica de Bayeux, com a apresentação das bandas das escolas estaduais Aníbal Moura, José Lins do Rêgo, Raul Córdula, Antônio Gomes, Irineu Pinto, Carlos Chagas, Escola Técnica de Bayeux, Horácio de Almeida, Olivina Olívia, Sesquicentenário, Enéas de Carvalho e Dávila Lins.

Gerência de Bandas – Atualmente, a rede estadual de ensino conta com 100 bandas marciais escolares em funcionamento nas escolas da rede estadual de ensino. As bandas marciais resgatam a tradição dos desfiles cívicos, mas também estimulam o desempenho dos estudantes em sala de aula.

Segundo o gerente Júlio Ruffo, para integrar as bandas, os alunos precisam ter notas acima da média. Muitos alunos que não iam bem na escola, hoje mostram que viraram o jogo. “Vários alunos que tiravam notas vermelhas, antes de participarem das bandas, chegam pra gente hoje e mostram um boletim bem diferente, com notas dentro ou acima da média escolar. Isso nos enche de orgulho”, finaliza.