João Pessoa
Feed de Notícias

II Expohab: Governo do Estado premia projetos voltados para habitação de interesse social na Paraíba

sexta-feira, 23 de março de 2018 - 15:44 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap) premiou, nesta sexta-feira (23), nove projetos inscritos na II Expohab, evento que tem como objetivo estimular projetos sustentáveis nas áreas de edificação, urbanismo, água e esgoto e energia, destinados a habitações de interesse social na Paraíba. A segunda edição da Expohab ocorreu na quinta-feira (22) e nesta sexta-feira (23), na Usina Cultural da Energisa, em João Pessoa.

Ao todo, foram inscritos mais de 50 projetos de vários estados do País, sendo oito premiados em 1º, 2º e 3º lugares nas categorias Estudante, Profissional e Pesquisador. O II Concurso de Ideias para a Construção Consciente nas áreas de urbanismo, edificação, energia e água e esgoto distribuiu uma premiação total de R$ 49 mil.

A presidente da Cehap, Emília Correia Lima, destacou que a iniciativa do Governo do Estado consolida ainda mais a política de habitação popular na Paraíba. “É uma visão de futuro do Governo do Estado, ao proporcionar ainda mais qualidade de vida às famílias contempladas, sem abrir mão de práticas sustentáveis, em sintonia com as políticas ambientais”, disse, lembrando que a iniciativa na categoria habitação popular é inédita no País.

Nesta edição da Expohab, os visitantes acompanharam os detalhes dos projetos selecionados em cada área e categoria, além de participarem de palestras. “Existem iniciativas desse tipo voltadas para habitações de alto padrão, mas para habitações populares a Paraíba é pioneira, por isso acredito que a Expohab crescerá a cada edição”, acrescentou a presidente da Cehap, Emília Correia Lima.

Premiados – Na categoria Estudante, foram premiadas duas equipes, já que uma acabou desistindo na última hora.

Categoria Estudante

1० lugar – Fossa ecológica circular: economia, tratamento local e paisagismo (Autoria: Romário Carneiro Rodrigues; Laércio Rodrigues de Carvalho; Cirleide Gomes de Oliveira; Sílvia Raphaele Morais Chaves; Irmã Francinalda Sousa Lima; Thais Freitas de Morais; Rinaldo Rodopiano da Silva; Artur Moises Gonçalves Lourenço) IFPB.

2० lugar – Desenvolvimento de novas formulações de argamassa autonivelante, leve e ecoeficiente (Autoria: Isaías Brito Cosmo da Silva; Rayza Beatriz Rosa Araújo; Marcos Alyssandro Soares dos Anjos). IFPB

Categoria pesquisador

1० lugar – Sistema de Detecção de Acúmulo de Água em Lajes e Calhas (Autoria: Alysson José Mendes Borba e Laerte Bernardo de Medeiros) IFPB.

2० lugar – Argamassa sustentável – argamassa utilizando resíduo de caulim em substituição ao agregado natural (Autoria: Yasmin Iara Cruz Nogueira) IFRN.

3० lugar – Casa Mocó: Proposta de Habitação de Interesse Social para o Semi-árido Nordestino (Autoria: Mariana Daltro Leite Medeiros, Filipe Gonzales Nobre Mangueira, Geovanny Jessé A. da Silva, José Augusto Ribeiro da Silveira) UFPB.

Categoria profissional

1० lugar – ITAVOTU: elemento vazado de terra crua como condicionador higrotérmico do ar (Autoria: Beatriz Lemos Cavalcante de Carvalho Santiago e Pablo Raphael de Lacerda Ferreira).

2० lugar – Construções com solo estabilizado com cal de jazida ou obtido de resíduo da indústria marisqueira (Autoria: Jesus Charles do Amaral Nogueira).

3० lugar – Projeto de automação de monitoramento e controle dos sistemas de esgotamento sanitários e abastecimento de água em conjuntos habitacionais (Autoria: Altamar Alencar Cardoso, Petrônio Ferreira de Melo).

Vencedor da categoria Profissional, o arquiteto Pablo Raphael de Lacerda elogiou a iniciativa do Governo do Estado pela realização da Expohab. “É uma vitrine para que essas pesquisas se tornem conhecidas, promovendo a troca de experiência entre pesquisadores, beneficiando as pessoas que serão contempladas com esse tipo de habitação”, disse.

Laerte Bernardo de Medeiros obteve, ao lado do colega Alysson Mendes Borba, o primeiro lugar na categoria Pesquisador pelo IFPB, com o projeto “Sistema de detecção de acúmulo de água em lajes e calhas. “Dependendo da forma com que a água é armazenada ou captada, pode ser prejudicial para a casa, que pode ter infiltração, parede mofada, além de ser prejudicial à saúde. É um circuito que detecta acúmulo de água por meio da relação entre os sensores”, explicou.

Romário Carneiro Rodrigues conquistou, com outros colegas do campus do IFPB, em Princesa Isabel, Sertão paraibano, o primeiro lugar na categoria Estudante com o Projeto “Fossa Ecológica Circular: economia, tratamento local e paisagismo”. “Ficamos muito felizes com essa colocação e esperamos que essa iniciativa ajude a melhorar ainda mais a vida das famílias que vão utilizar essa tecnologia”, destacou.