João Pessoa
Feed de Notícias

Ideme constata aumento de 11,58% da cesta básica em 2010 na Capital

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011 - 16:43 - Fotos: 
O valor da cesta básica registrou aumento acumulado de 11,58% nos supermercados e feiras livres de João Pessoa, em 2010. O acréscimo no custo da alimentação individual foi puxado pelas frutas, que ficaram com reajuste acumulado de 13,49% no ano passado. Os valores da cesta básica foram divulgados nesta quinta-feira (3), pelo Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme).

A cesta básica fechou 2010 custando R$ 192,41, conforme o levantamento do Ideme. As despesas com a alimentação de apenas um membro da família comprometeram 37,73% do salário mínimo do pessoense, em dezembro de 2010. Para alimentar uma família composta de quatro pessoas, o valor total da alimentação familiar ficou em R$ 769,64.

O economista do Ideme, Geraldo Lopes, explicou que o aumento no custo da cesta básica, puxado pelas frutas, foi decorrente do período de entressafra na lavoura paraibana e de outros estados brasileiros. “As frutas possuem períodos diferentes de entressafra, por isso, muitas registraram valores mais altos, como a banana e laranja”, explicou o economista.

Conforme o levantamento do Ideme, o quilo da banana em novembro de 2010 custou R$ 2,72 nos supermercados da Capital. Em dezembro, o valor da fruta subiu para R$ 3,39. Já o quilo da laranja teve os preços reajustados de R$ 2,52 para R$ 2,88 nos supermercados pessoenses. Além das frutas, o valor do óleo de soja fechou 2010 com aumento de 5,46%. O café teve os preços acrescidos em 1,77% na Capital, contribuindo para o reajuste no custo da cesta básica.

Por outro lado, oito produtos da cesta básica fecharam 2010 com preços mais em conta para o consumidor: feijão (-8,40%), raízes (-5,76%), açúcar (-1,65%), farinha de mandioca (-1,06), margarina (-0,71%), arroz (-0,54%), carnes (-0,41%) e legumes (-0,12%).

Para pagar menos nas despesas com alimentação, a recomendação do economista do Ideme é que os consumidores façam a pesquisa de preço antes de comprar os produtos. “A velha receita de pesquisar os preços é mais correta para o consumidor. Outra dica é procurar comprar frutas da época, assim é possível pagar menos pela alimentação”, orientou.