João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital Regional lança campanha de prevenção de queimaduras

sexta-feira, 4 de junho de 2010 - 10:49 - Fotos: 
A Unidade de Queimados do Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes lançou nesta sexta-feira (4) a campanha de prevenção de queimaduras. Este ano, três crianças já deram entrada na Ala de Queimados por motivos juninos. Uma delas, de 8 anos, permanece internada.
              
A campanha, coordenada pela médica, Teodora Araújo, e pela enfermeira, Ana Maria Franco, está sendo feita com a distribuição de material educativo com objetivo de alertar as pessoas para o perigo de manusear fogos de artifício de forma inadequada. Uma equipe de profissionais da Ala de Queimados fará panfletagem no Parque do Povo, no Salão de Artesanato, nos Distritos de Galante e São José da Mata e em pontos estratégicos da cidade, durante parte do mês de junho. Nesta sexta-feira (4), haverá panfletagem na abertura do Salão de Artesanato e do ‘Maior São João do Mundo’.
              
Este ano, além do período de festas juninas, os casos de queimaduras devem aumentar em virtude da realização da Copa do Mundo e das eleições gerais, quando fogos de artifício são usados nas comemorações. De acordo com dados da Unidade de Terapia de Queimados (UTQ), as principais vítimas de queimaduras são crianças de até 6 anos de idade.
            
Com a campanha, a coordenação da Unidade de Queimados pretende fazer com que as pessoas tomem conhecimento dos riscos quando soltam fogos de artifício ou fazem uso de produtos inflamáveis sem os devidos cuidados.

Alerta para evitar queimaduras             

Os médicos da Unidade de Queimados alertam a população para alguns cuidados que podem evitar que os festejos juninos terminem mal. Nesse período, as crianças na faixa etária de 9 a 12 anos são as principais vítimas. Isso porque, o uso inadequado dos fogos pode representar um perigo em decorrência das queimaduras. Estatisticamente, os casos de queimaduras provocadas por fogos de artifício e pela tradição de acender fogueiras, crescem no período junino.                 
           

No ano passado foram registrados 46 casos de queimaduras no Hospital Regional. Desse total, 22 foram provocados por queima de fogos de artifício ou outros motivos juninos, sendo 10 adultos e 11 crianças.   

Em 2008 a Unidade de Queimados registrou 40 admissões, sendo 17 provocados por fogos de artifício ou fogueiras juninas e outras festividades juninas. Em 2007 foram atendidas no mesmo período 55 pessoas com queimaduras, das quais 16 causadas por fogos e fogueiras.

Em 2006, a unidade chegou a internar 45 pessoas, 17 delas vítimas de queimaduras por fogueira. .”Junho é um mês em que os casos de queimaduras aumentam por conta dos festejos juninos. Daí a necessidade de uma campanha dessa natureza”, enfatizou a psicóloga Afra Maria de Araújo, uma das responsáveis pela campanha.
                
Segundo dados da Ala de Queimados, cerca de 70% das ocorrências fogos de artifícios envolvem crianças. A maior quantidade de queimaduras acontece nos dias 12, 23 e 28 de junho, respectivamente, vésperas dos dias de Santo Antônio, São João e São Pedro, quando o nordestino mantém a tradição de acender fogueiras e fogos de artifício.

Dicas   

       
A coordenadora orienta os pais a tomarem alguns cuidados para evitar que a festa termine em tragédia. Em caso de queimaduras, os pais devem evitar utilizar medicamentos sem consulta médica e, constatado o problema, o ideal é procurar imediatamente o Hospital Regional. Não se pode usar creme dental, café, açúcar, vinagre ou outro produto similar, pois isso prejudica ainda mais o ferimento. Logo que a pessoa for queimada deve-se colocar a área atingida embaixo d’água. No setor para esse atendimento especializado, o Hospital Regional conta com uma equipe de oito cirurgiões plásticos, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutrição enfermeiros e técnicos de enfermagens.

O Hospital Regional é o único em Campina Grande que possui uma Unidade de Queimados com atendimento ambulatorial e hospitalar. Referência em todo o Estado, a unidade funciona com 24 leitos, sendo 12 reservados para criança e mais 12 destinados a atender adultos.

Assessoria de Imprensa do Hospital Regional