João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital Regional atende mais de 10 mil pessoas no mês de janeiro

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 - 17:50 - Fotos: 

A dois meses de completar nove anos de existência, o Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes continua sua missão de salvar vidas, prestando serviços de urgência e emergência. Os primeiros números do ano referentes ao mês de janeiro passado revelam que a unidade atendeu 10.193 pessoas, a maioria no ambulatório, sendo 4.394 na parte Clínica, 1.416 na Pediatria, 2.729 na Ortopedia, 1.399 Cirurgia e 255 no setor Buco-Maxilo-Facial.

Referência no Estado no atendimento aos casos de alta complexidade, o Hospital Regional não atende apenas pessoas de Campina Grande, mas de 180 cidades da Paraíba e até de outros Estados. Dos 10.193 atendimentos de janeiro, 6.652 foram pessoas que residem em Campina Grande, o que representa um percentual de 65,26% do total de procedimentos.

Regiões – No período de 1º a 30 de janeiro, procuraram atendimento médico pessoas de 185 municípios do Brejo, Cariri, Curimataú e Sertão. Somente de Queimadas, foram atendidos 417 pacientes. Lagoa Seca foi a 3ª cidade que mais encaminhou pacientes no mês de janeiro (204 ao todo), seguida por Puxinanã que enviou 155 pessoas e São Sebastião de Lagoa de Roça (116).

Algumas pessoas que receberam atendimento em janeiro vieram de cidades distantes de Campina Grande, a exemplo de Princesa Isabel (6), Patos (5), Pombal (4), Malta (3), Cajazeiras (2) e Catolé do Rocha (2), todas no Sertão da Paraíba.

Outros Estados – Entre tantas pessoas que chegaram ao Hospital Regional no primeiro mês de 2010, vítimas de acidentes de motos, com automóveis, tiros e facadas, muitas eram de capitais vizinhas como Natal e Recife.  Somente de Santa Cruz (PE) foram atendidas sete pessoas. O Hospital registrou ainda atendimento a pacientes oriundos de Equador-RN (7), Caraúbas-RN (7), Baraúna-RN (4), Caruaru-PE (1) e Recife-PE (2).

Por idade – A faixa etária dos usuários foi a mais variada possível. Gente de todas as idades. Crianças, jovens, adultos e pessoas da chamada terceira idade recorreram ao hospital em busca de atendimento.

Segundo o levantamento, 7% dos atendimentos envolveram pessoas com faixa etária de 1 a 4 anos; 5,85% foram feitos a pessoas entre 6 e 9 anos; 13,29% a pessoas com idade de 10 a 19 anos; 21,04% a variando dos 20 aos 29 anos;  e 15,78% dos atendimentos realizados a pessoas com idade de 30 a 39 anos. O percentual de pessoas com faixa etária de 40 a 49 anos atendidas no HR em janeiro foi de 11,39% e entre 50 a 59 anos, 8,13%. Os maiores de 60 anos totalizaram um percentual de 1,81%.

Acidentes – Pelo 12º mês seguido, os acidentes de motos lideraram as estatísticas do Hospital Regional. Entre os dias 1º e 30 de janeiro, 525 pessoas acidentadas pelo chamado transporte de duas rodas deram entrada no setor de urgência e emergência da casa hospitalar. Os casos de acidentes de motos representaram 28% das ocorrências no período. Em segundo lugar apareceram os casos de intoxicação (170), seguidos de mordidas de cachorro (89) e picadas de escorpião (65).

O HR registrou ainda em janeiro atendimento a 40 pessoas atingidas por facadas, 68 vítimas de tiros, 57 de acidentes de carro, 67 por queimaduras, 27 de acidentes de bicicletas, 44 picadas de outros insetos, 30 por envenenamento e ingestão de medicamentos, 61 agressões físicas e 412 outros.

Mantido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Hospital Regional é o único existente em Campina Grande que atende a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em 18 especialidades, com médicos plantonistas 24 horas.
 

Da Assessoria de Imprensa do Hospital Regional de Campina Grande