Fale Conosco

29 de abril de 2015

Hospital Geral de Mamanguape utiliza música para estimular  recuperação de pacientes



“Não tem como não ficar feliz e emocionado com a reação do paciente”. A afirmação é do psicólogo Carlos Soares, que participa do projeto musicoterapia com outros profissionais do setor de Assistência Social do Hospital Geral de Mamanguape (HGM), pertencente à rede estadual de saúde. Para ele, a musicoterapia é um tratamento diferenciado que passa a ser oferecido aos moradores do Vale do Mamanguape, composto por 12 municípios paraibanos.

O projeto teve início na primeira semana de abril. Ele consiste em oferecer aos pacientes, acompanhantes e servidores do hospital momentos de lazer e relaxamento por meio da música. É uma ação voluntária e positiva de funcionários que se dispuseram a oferecer a atividade aos pacientes das enfermarias de adultos e da pediatria, além da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A ação vem recebendo elogios de músicos e cantores de cidades na região. Muitos, inclusive, já se dispuseram a compartilhar desse momento de descontração com os pacientes.

Todas as quinta-feira e sábados, os psicólogos Carlos Soares, Nábila Trindade, as assistentes sociais Juliana Avelino, Simone Farias, Ana Patricía, Luciana Maria, a supervisora multidisciplinar Ohonna Lima e o gerente assistencial, Lívio Ribeiro, participam da musicoterapia.

A diretora-geral do HGM, Isis Unfer, enfatizou os benefícios do projeto na recuperação do paciente. “Cientificamente é comprovado que a música colabora no tratamento. Percebemos uma diminuição do estresse, já que os pacientes ficam mais relaxados. É como se fosse uma pausa na hospitalização e nas preocupações. A maioria canta junto e até aqueles que não conseguem cantar, interagem de alguma forma. A música também faz bem ao acompanhante, que canta e se emociona na maioria das vezes”, afirmou.

Para o diretor-técnico do hospital, Bernardo Oliveira, a musicoterapia faz bem ao paciente, como a toda equipe hospitalar. “Eu me sinto realizado em dar a minha contribuição com fé e esperança aos usuários por meio da música, que faz bem e estimula os pacientes”, comentou.

Moradora da cidade de Rio Tinto, a dona de casa Mônica Pessoa disse que a iniciativa levou alegria ao ambiente hospitalar. “Acompanho meu pai. Ele está internado no HGM há mais de dois meses e a música deu novo ânimo a ele. Nesta hora, ele até esquece que está no hospital. Sorri, canta e interage com todos”, explicou Mônica.

 

Construído pelo o Governo da Paraíba e inaugurado em julho de 2014, o Hospital Geral de Mamanguape vem se consolidando como referência em atendimento em saúde pública no Estado.