João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital Edson Ramalho engajado na Campanha de Doação de Órgãos

quinta-feira, 24 de setembro de 2009 - 16:04 - Fotos: 
O Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho realiza transplantes de córneas e, nos últimos quatro meses, na atual gestão do atual Governo, foram transplantados 53 órgãos do tipo e com isso a fila de espera está zerada. Já nos últimos quatro anos (2005/2008), o número de transplantes de córneas chegou a apenas 21. Os dados foram divulgados pela direção da unidade hospitalar, que participa da IX Campanha Estadual para Doação de Órgãos e Tecidos, promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A palestra ‘Somos todos doadores’ foi proferida pela médica Astrid Vasconcelos dos Santos, no auditório do antigo IPEP, hoje Paraíba Previdência (PBPrev), às 11h desta quinta-feira (24), com a participação de mais de 100 profissionais do Hospital General Edson Ramalho e parceiros convidados.

O evento foi coordenado pelo tenente-coronel Fernando Antonio Florêncio dos Santos, diretor técnico, e pelo primeiro-tenente Ronaldo Miguel Bezerra, diretor administrativo do hospital, respectivamente. A diretora executiva tenente-coronel Maria Emília Pontes estava em missão na cidade de Guarabira e não participou do evento. O coronel Marcos Carvalho representou no evento o comandante geral da Polícia Militar, coronel Wilde Monteiro, enquanto que o capitão Jean fez o mesmo em relação secretário chefe da Casa Militar, tenente-coronel Jarlon Cabral Fagundes.

Melhoria dos serviços
– O tenente-coronel Fernando Antonio Florêncio Santos afirmou que com a palestra, o hospital quer alertar a população e informar sobre o ato de amor e de cidadania que é a doação de órgãos e tecidos. Revelou que o Brasil é o segundo país no mundo em sistemas de transplante de órgãos. Ele afirmou que mais de 90% das pessoas que necessitam de algum transplante são da classe de renda baixa “e graças a Deus o Sistema Único de Saúde assiste a esse importante serviço”.

Acrescentou que a partir da posse da atual direção do hospital, os serviços oferecidos à população têm melhorado. “Houve capacitação e motivação dos servidores (militares e civis) e tem sido um sucesso o programa de transplante de córneas”, observou Fundado em 1969 o Edson Ramalho tem hoje cerca de 750 funcionários. Pertence e é administrado pela Polícia Militar, mas atende pelo SUS a toda população.

Córneas – De acordo com o diretor administrativo, Tenente Ronaldo Miguel Bezerra, o número de transplantes de córneas realizados na atual gestão, portanto nos últimos quatro meses, é 53 transplantes. Em 2005, houve 11 transplantes, em 2006, apenas um transplante. No ano de 2007, quatro e em 2008, o hospital realizou cinco transplantes, totalizando nesses quatro anos 21 transplantes. Já agora em 2009, a partir de junho, foram realizados 53 transplantes de córneas. “Um dado altamente positivo para a sociedade e zeramos a fila no Estado da Paraíba”, comemora Ronaldo.

Conscientização – A palestrante, médica Astrid Vasconcelos, que pertence à equipe do Edson Ramalho, abordou em sua fala o papel de cada uma das diversas equipes envolvidas no programa que tem à frente a Central de Transplante da Paraíba. Destacou a importância de conscientizar as pessoas no sentido de serem doadoras de órgãos e tecidos, um ato de amor ao próximo.

Astrid também apelou para que cada vez mais os gestores públicos contribuam com esta causa através de ampla divulgação e melhorias nas unidades de saúde que atendem pelo SUS. A médica elogiou a iniciativa do Hospital Edson Ramalho em realizar a palestra e se incorporar na campanha estadual da Secretaria de Saúde através da Central de Transplantes da Paraíba.

Na próxima segunda-feira (28), haverá uma outra palestra no mesmo auditório do hospital, sobre o tema ‘A importância da doação de órgãos’, proferida pelo médico cirurgião Cássio Virgilio Cavalcante.

Números – A diretora da Central de Transplante da Paraíba, médica Gyanna Lys de Melo Moreira Montenegro, e a enfermeira e psicóloga Mirian Carneiro, chefe de Ações Estratégicas da Central de Transplante, informaram que nesses dez anos de funcionamento da Central já foram realizados 1.436 transplantes. A maioria de córneas, 38 transplantes de fígado, oito de coração, cerca de 70 transplantes de rins. A campanha, segundo a médica e a enfermeira, tem ampliado o número de doadores vivos ou mortos, neste último caso, com a permissão da família.

A médica Gyanna Lys revelou que na Paraíba hoje 384 pacientes esperam um rim, oito aguardam um fígado e três esperam por um transplante de coração. Ela informou que as campanhas são positivas, têm conscientizado as pessoas e as pessoas também estão se cadastrando para doador voluntário de medula óssea, um outro ato de amor ao próximo.

O Edson Ramalho faz transporte de córnea. No Hospital da Unimed são realizados transplantes de fígado e coração. Já os transplantes de rins são feitos no Hospital São Vicente de Paula, em João Pessoa e no Hospital Antonio Targino, em Campina Grande.  Os transplantes de córneas também são realizados em Sousa e Campina Grande.

Josélio Carneiro, com fotos de Ernane Gomes, da Secom-PB