Fale Conosco

6 de setembro de 2012

Hospital Edson Ramalho e Hemocentro participam do desfile de 7 de setembro



O Hospital General Edson Ramalho e o Hemocentro da Paraíba vão participar do desfile cívico de 7 de Setembro nesta sexta-feira  (7), em João Pessoa. O Edson Ramalho vai apresentar um pelotão de 40 militares representando o quadro de oficiais na área saúde, enquanto o Hemocentro desfilará com quatro pelotões formados por homens e mulheres doadoras de sangue e funcionários que carregarão faixas informando sobre a importância da doação de sangue e das ações e serviços executados pelo órgão.

O diretor administrativo do Hospital Edson Ramalho, major Luciano Pontes, disse que a unidade participará como integrante da Polícia Militar.

A diretora geral do Hemocentro, Sandra Sobreira, adiantou que o desfile também vai contar com a participação do “Doador Futuro”, um pelotão formado por crianças filhos de doadores, funcionários e de escolas que vão entregar a população uma bola na forma de coração com uma mensagem sobre a importância do ato de doar sangue.

“Essa é a mais uma oportunidade para mostrarmos a população a importância da doação de sangue e também apresentar as ações e serviços que realizamos para manter nosso estoque de sangue”, destacou a diretora geral do Hemocentro.

A Rede Hemocentro da Paraíba é responsável por atender 40 hospitais, cobrindo 100% dos leitos do Sistema Único de Saúde e mais os leitos de planos de saúde cadastrados. Para tanto é composta por uma rede de dez hemonúcleos distribuídos nos municípios de Guarabira, Picuí, Monteiro, Princesa Isabel, Patos, Piancó, Itaporanga, Cajazeiras, Sousa e Catolé do Rocha, além de um regional em Campina Grande.

Requisitos – Para ser doador, é preciso que as pessoas tenham de 16 a 67 anos, com peso acima de 50 kg, que não estejam tomando remédio controlado, não tenham ingerido bebida alcoólica até 24 horas antes da doação e estejam gozando de boa saúde. Todo o material coletado passa por exames de sífilis, HIV, hepatite B e C, entre outros, que garantam a qualidade do sangue coletado. O procedimento é seguro e não existe risco no ato de doar sangue e todo o material é descartável.