João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba realiza 20 mil retornos ambulatoriais

segunda-feira, 22 de maio de 2017 - 17:16 - Fotos:  Divulgação

O Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Paraíba (Htop), em João Pessoa, realizou em torno de 20 mil retornos ambulatoriais, entre janeiro e dezembro de 2016, uma média de 1.600 pessoas atendidas por mês. Destacam-se os procedimentos ortopédicos com 16.519, o que representa 87% do montante, em seguida os neurológicos com 1.239 e os curativos especiais com 888 atendimentos. A unidade de saúde também conta os retornos das especialidades médicas de urologia, cirurgia plástica e buco-maxilo-facial. Nos quatro primeiros meses de 2017, já foram atendidas mais de seis mil pessoas nos ambulatórios do hospital.

A gerente da instituição, Samara Furtado, explica que o Htop se tornou um hospital referencial. “A unidade de saúde é um exemplo de que podemos tornar o sistema de saúde mais eficiente, proporcionando qualidade de vida a quem trabalha, e melhorando as condições de atendimento de quem nos procura. Além disso, aliviou bastante o fluxo no atendimento, oferecendo à população com mais leitos e maior rapidez e rotatividade no Trauma”, afirmou.

De acordo com a coordenadora de Enfermagem da unidade de saúde, Carmelita de Miranda, a excelência do trabalho e a satisfação dos funcionários e pacientes são os diferenciais da instituição.  “Sempre buscamos o bem-estar dos nossos pacientes. No ano de 2016, um ano de conquista, conseguimos levar qualidade e agilidade a todos que precisaram dos serviços desenvolvidos no hospital. Isso se reflete no nível de satisfação dos nossos funcionários, população e nos números de atendimento registrados na unidade hospitalar”, enfatizou.

O Htop foi inaugurado em setembro de 2013. Atualmente, ele funciona com 93 leitos equipados e climatizados, sendo que dez UTI adulto, e os demais 83 leitos de enfermaria, com pacientes de ortopedia em pré e pós-operatório, além de pacientes de clínica médica, além de duas salas cirúrgicas em plena atividade e uma central de material esterilizado.

Para o acompanhante Joselito José dos Santos, que tem o pai interno na instituição após um acidente automobilístico, a equipe que compõe a instituição é muito atenciosa e acolhedora. “O acidente do meu pai foi traumático para mim. Só não foi pior pelo bom atendimento prestado. Fiquei impressionado com as enfermarias que dispõem de aparelhos de televisão e ar condicionado. Senti-me como se estivesse num hospital particular”, disse.