João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Trauma realiza Dia da Faxina para combater mosquito Aedes aegypti

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 - 16:57 - Fotos: 

Os colaboradores do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, saíram da sua rotina de trabalho e, numa verdadeira força tarefa, realizaram nas dependências interna e externa da unidade de saúde o Dia de Faxina no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite os vírus da dengue, chikungunya e zika. A ação estabelecida pelo Governo do Estado acontece todas as quartas-feiras no complexo hospitalar.

Durante o trabalho, o diretor técnico do Trauma, Edvan Benevides, apresentou aos participantes o aplicativo Aedes na Mira, que auxilia no combate ao mosquito, e ressaltou a importância da participação dos colaboradores na luta contra o Aedes aegypti . “Temos que fazer nossa parte. A iniciativa de combate  ao mosquito começa pela nossa casa,  por isso devemos nos unir e contribuir com o Governo estadual na tentativa de eliminar o vetor transmissor”,  destacou.

A coordenadora das Recepções do hospital, Silene Marrocos, explicou que a luta contra o mosquito é fundamental para eliminar a doença. “A forma mais eficaz na erradicação do zika vírus, dengue, chikungunya  é eliminar os seus possíveis criadores.  Temos que nos unir  e  declarar guerra  contra  o Aedes aegypti”, concluiu.

O trabalho realizado na unidade de saúde faz parte do Plano de Combate ao Aedes Aegypti, implantado pelo Governo do Estado visando à prevenção e eliminação dos criadouros do mosquito.

Apoio – Nesta quarta feira (6), o Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena foi o ponto de apoio para os soldados do Exército Brasileiro que estão trabalhando  com a Secretaria de Estado da Saúde na ação de  combate ao mosquito. Na ação, foram disponibilizados 88 homens que visitarão todas as residências do Estado até o dia 31 de janeiro.

 

Dicas para evitar a proliferação do mosquito da Dengue

  1. 1.     Evitar água parada;
  2. 2.     Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios;
  3. 3.     .Limpar periodicamente calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água;
  4. 4.     Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos;
  5. 5.      Não acumular latas, pneus e garrafas;
  6. 6.     Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.