João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Trauma inicia ciclo de palestras da campanha de prevenção de queimaduras

quarta-feira, 6 de junho de 2012 - 17:57 - Fotos: 

Foto: Secom-PB

O Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena iniciou nesta quarta-feira (6) o ciclo de palestras que estão sendo realizadas dentro da campanha de prevenção de queimaduras “Marcas que Ficam para Sempre”. A primeira escola a ser contemplada com a ação educativa foi o Centro Estadual de Ensino-Aprendizagem Sesquicentenário, localizado no bairro Pedro Gondim, em João Pessoa.

Os profissionais de saúde do Trauma reuniram cerca de 60 adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos, alunos do ensino médio da instituição. A palestra foi realizada no auditório da escola, visando capacitar os próprios estudantes para se tornarem multiplicadores das informações adquiridas.

De acordo com a vice-diretora do Sesquicentenário, Simone Alves, os assuntos abordados serão repassados pelos estudantes para os outros colegas da escola, bem como familiares, vizinhos e amigos da comunidade. “Essa é uma excelente oportunidade que nossos alunos tiveram para adquirir conhecimentos sobre as principais causas de queimaduras, as formas de prevenção e primeiros socorros”, afirmou.

A coordenadora da Unidade de Terapia de Queimados, Andrea Borges, acredita que, utilizando materiais informativos sobre o assunto, os adolescentes percebem a grandiosidade do problema enfrentado pelas vítimas de queimaduras. “Eles puderam perceber que as queimaduras deixam marcas, e marcas que duram para sempre. Agora eles podem se tornar multiplicadores do saber, além de tomarem as devidas precauções na hora de soltar fogos de artifício”, ressaltou.

Para a estudante Ingrid Nascimento, 17 anos, as informações repassadas são de suma importância para os alunos, devido à curiosidade despertada na fase da adolescência. “Nós adolescentes adoramos tudo que é impactante, e quase nunca nos importamos com as consequências dos atos, no entanto, ao observar as fotos dos casos que já foram levados ao Trauma, verificamos o quanto é doloroso passar por isso”, finalizou.