João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Trauma é pioneiro na implantação de Brigada de Incêndio

quarta-feira, 13 de junho de 2012 - 16:58 - Fotos: 

Foto: Secom-PB

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena é a primeira unidade de saúde do país a implantar uma Brigada de Incêndio dentro da instituição. Desde a semana passada, 70 brigadistas treinados na prevenção e combate de incêndio estão atuando no Trauma, que, dessa forma, pretende prevenir acidentes e garantir mais segurança aos trabalhadores e pacientes.

O coordenador do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmt), Moisés Faustino, comentou que a Brigada de Incêndio da instituição é uma conquista e mostra o respeito do hospital aos seus usuários e colaboradores. “Temos 70 brigadistas capacitados para auxiliar nas situações de incêndio. Não queremos que aconteça nenhum tipo de incidente nas dependências da unidade de saúde, mas, caso aconteça, estamos preparados para as mais diversas situações,” ressaltou.

A aspirante do Corpo de Bombeiros, Charlene Costa, explicou que, quando se forma uma turma de brigadista, está se formando um salvador de vida, pois serão eles que darão as primeiras assistências, antes da chegada dos bombeiros. “O brigadista atua na prevenção e em situações de caos; estes homens e mulheres salvarão muitas vidas”, afirmou.

Para o brigadista Lindo Jonhson Dantas, salvar vidas é uma realização pessoal e profissional, já que com o curso ele aprendeu o real valor da vida. “O oficio de brigadista é gratificante, me sinto realizado, pois consegui concretizar um sonho de criança”, comemorou.

Brigada de Incêndio – É um grupo organizado de pessoas voluntárias ou não, treinadas e capacitadas para atuar na prevenção, abandono de área, combate a princípio de incêndio e incêndio, e prestar os primeiros socorros, dentro de uma área pré-estabelecida. Deverá ser constituída por: funcionários de todos os departamentos e de todos os turnos de trabalho da empresa.

Para os números mínimos de brigadistas, devem-se prever os turnos, a natureza de trabalho e os eventuais afastamentos. Sempre que o resultado obtido do cálculo do número de brigadistas por pavimento for fracionário, deve-se arredondá-lo.