Fale Conosco

2 de setembro de 2015

Hospital de Trauma de João Pessoa registra aumento de 24% em cirurgias buco-maxilo-facial



Cerca de 200 cirurgias referentes à especialidade buco-maxilo-facial foram registradas no Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, no período de janeiro a julho de 2015, o que representa um crescimento de 24% em relação ao mesmo período de 2014, quando 161 procedimentos cirúrgicos entraram para as estatísticas do bloco cirúrgico da unidade hospitalar.

As cirurgias realizadas pelos profissionais da área da instituição de saúde incluem fraturas maxilo-mandibular, reconstrução total ou parcial de lábio, nariz, osteossíntese de fratura do osso zigomático (malar), entre outras. De acordo com os registros, as fraturas geralmente são decorrentes de acidentes de automóvel, moto, quedas e agressão física. Há também casos clínicos em que o profissional, não constatando fraturas ou outros ferimentos, medica e depois libera o paciente para acompanhamento ambulatorial.

Segundo o coordenador da especialidade Talvane Sobreira, o cirurgião buco-maxilo-facial é um profissional da odontologia que tem pós-graduação realizada em ambiente hospitalar, por um período que varia de dois a quatro anos de dedicação exclusiva. Por isso, conhece tudo sobre traumas de face e ossos do crânio. “O cirurgião buco-maxilo-facial é especialista em traumas que atingem a região facial, no espaço compreendido entre a orelha, nariz, testa até o hióide, conhecimento como ‘pomo de adão’, explicou.

O serviço buco-maxilo-facial do complexo hospitalar conta com uma equipe formada por 20 profissionais, trabalhando 24 horas (dois por turno), revezando-se em plantões de 12 horas, além de um  cirurgião extra duas vezes por semana.