Fale Conosco

17 de março de 2016

Hospital de Trauma de João Pessoa adota protocolo de Neuroproteção



Com o objetivo de otimizar a assistência aos pacientes que necessitam de intervenção da Neurocirurgia, foi elaborado o Protocolo de Neuroproteção pela equipe multidisciplinar do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa. O protocolo já está sendo adotado pelos profissionais do Serviço de Fisioterapia e Neurocirurgia que atuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), adulto e pediátrica.

O coordenador da Neurocirurgia do Hospital de Emergência e Trauma, Gustavo Patriota, falou sobre a iniciativa: “Padronizamos medidas estratégicas de tratamento para prevenir lesões no cérebro e, com isso, melhorar o resultado nos cuidados com os nossos pacientes”, explicou.

Geralmente, os pacientes que precisam desse cuidado especial são vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismo Cranioencefálico e Hemorragia Subaracnóidea. Nestes casos, há a necessidade de sedá-los e colocá-los sob suporte de ventilação mecânica, que é o método de substituição da ventilação normal, que libera o oxigênio para os pulmões.

“A adoção do Protocolo de Neuroproteção é muito importante, uma vez que possibilita aos fisioterapeutas trabalharem com uma margem significativa de tranquilidade. A partir da sedação, que promove o repouso absoluto do cérebro, mantem-se a ventilação dos pulmões promovendo a oxigenação cerebral adequada, dentro dos parâmetros do protocolo”, explicou a coordenadora da área de Fisioterapia da instituição de saúde, Kamila Marinho.