Fale Conosco

30 de agosto de 2016

Hospital de Trauma capacita visitadores católicos para atuarem na instituição



O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, encerra, terça-feira (30), o III Treinamento em Visitação Hospitalar em Capelania Católica da instituição. Objetivo do curso é possibilitar o apoio espiritual aos pacientes, familiares e funcionários.

Para o padre José Carlos Serafim, que participa de atividades religiosas na unidade de saúde, há 15 anos, esse serviço leva humanidade e cristianismo para todos que se encontram na instituição. “A importância da visitação não é só propagar a fé, mas levar aos enfermos e aos profissionais da saúde, o carinho, atenção, respeito, porque entendemos que até com um sorriso se leva a Cristo. O que essas pessoas às vezes querem é só serem ouvidas, como cristão é muito importante ouvirmos para tentar ajudá-las a discernir seus dilemas e encontrarem seu caminho”, salientou.

O curso é tratado em dois aspectos, o primeiro abrange os gerais para todos os capelães católicos e evangélicos, em que se abordam temas como infecção hospitalar, aspectos psicológicos e sociais, além de procedimentos do hospital. Já o outro aspecto é de maneira mais particular, em que se refere à fé. São abordados características da pastoral da Saúde sobre solidariedade e Sacramento. “É importante destacar que o principal papel da capelania é dar o apoio espiritual. Muita das vezes não se precisa falar diretamente de Deus, só sua conduta perante o paciente, já subentende ser uma postura cristã”, completou Gorete Resende, coordenadora da Capelania cristã católica da unidade hospitalar.

Um dos diferenciais da Capelania do Hospital de Trauma é a visitação nas áreas mais críticas do hospital, Unidade de Pacientes Graves (UPG) e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), lá a equipe de visitadores atuam com os pacientes, e com a equipe multidisciplinar. Para uma das visitadoras mais antiga no complexo hospitalar, Cláudia Ramos, os funcionários têm testemunhado a alegria de ter esse serviço no ambiente de trabalho. “Uma das experiências mais ricas que estamos testemunhando é o trabalho com os colaboradores do setor, após as visitas dos enfermos, nós os convidamos para meditação e rezamos por eles. A experiência é muito positiva de fortalecimento espiritual”, frisou.

Uma das funcionárias beneficiadas com a capelania é a fisiotepeuta Beniclécia Cruz que ressalta a importância desse trabalho. “É muito admirável esse trabalho dentro dos leitos não apenas para os pacientes, em que percebemos a melhora significativa, mas também para união da equipe. Hoje em dia nós ficamos ansiosos, contando os minutos e os segundos para hora da visitação, o ambiente fica mais agradável e as pessoas mais unidas. Muitas vezes chego triste e saio mais fortalecida para terminar o dia, acredito que esse projeto é muito valioso”, destacou.