Fale Conosco

13 de junho de 2013

Hospital de Trauma apresenta plano de combate a incêndio na unidade



O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena vai contar com uma estratégia para combater princípios de incêndio nas dependências da unidade, e foi nesse sentido que apresentou, na manhã desta quinta-feira (13), o Plano de Atendimento à Emergência (PAE), em reunião com os coordenadores de setores.

O plano tem como objetivo preparar uma Brigada de Incêndio com os funcionários para uma rápida e eficiente ação no combate ao princípio de incêndio e evacuação da população do hospital, com treinamento simulado para preparação de uma ação em caso real deste tipo de ocorrência ou qualquer outra emergência, como também, tomar medidas para prevenir um sinistro, de forma a minimizar os riscos em situações de emergência e reduzir os seus efeitos.

O técnico em segurança do trabalho e chefe da Brigada de Incêndio do Hospital de Trauma, Ronaldo Roberto de Paiva Lopes, lembrou ainda que o plano tem a finalidade de cumprir as leis trabalhistas, dentre elas: Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros, Norma Brasileira – Programa de Brigada de Incêndio e a Norma Regulamentadora (NR) 23 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) sobre a prevenção de incêndio que disciplina as regras complementares de segurança e saúde no trabalho, previstas no artigo 200 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Ronaldo Paiva destacou que em virtude do grande número de vítimas que os incêndios têm causado nos locais de maior concentração humana e, tendo como causas principais à falta de conhecimento do uso adequado do Equipamento de Proteção Coletiva (extintor/hidrante), como também, as sinalizações, tem provocado pânico, correria, ocasionando quedas e pisoteamentos, pessoas confinadas em elevadores, entre outras falhas. “No Hospital de Trauma pretendemos criar uma cultura de segurança que envolva todos os colaboradores, usuários e acompanhantes”, lembrou.

Ele destacou que a Brigada de Incêndio do Trauma não substitui a ação do Corpo de Bombeiros nos casos de incêndios, mas vai auxiliar, se necessário, no combate ao princípio desse tipo de ocorrência na unidade.

O PAE será executado com a participação de todos os setores do hospital, onde cada um deverá sugerir o nome de dois colaboradores para compor a brigada de incêndio da unidade com aproximadamente 100 integrantes. A primeira capacitação nesse sentido prevê uma programação com 16 horas/aula e acontecerá no início do próximo mês nas dependências do Hospital.

O Curso Básico de Formação de Brigada de Incêndio prevê, além do conteúdo teórico, a realização de aulas práticas com simulações de combate a incêndio, avaliação, mobilização e remoção de vítimas, além do abandono de área.

A coordenadora da Ouvidoria do Hospital de Trauma, Maria Gorete de Rezende, disse que vê o plano como uma medida importante para garantir a segurança não só dos funcionários, mas dos pacientes e acompanhantes. “Espero que a estratégia tenha muito sucesso”, disse.