João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Taperoá realizou 58 cirurgias eletivas em março com pacientes de 25 municípios da Paraíba

quinta-feira, 16 de abril de 2015 - 10:20 - Fotos:  Secom-PB

O Hospital Geral de Taperoá (HGT) realizou 58 cirurgias nas mais diversas especialidades no mês de março e mais 35 pequenos procedimentos durante o período. O maior volume de cirurgias foi de colecistectomia (17), que é a retirada cirúrgica da vesícula biliar. Outros destaques vão para a ooforectomia (7), que é a remoção de um ou ambos ovários, e histerectomia (5), retirada do útero. Acolhendo mais de 25 municípios da microrregião do Cariri paraibano, o HGT atende a uma demanda espontânea de pacientes que vão à unidade mesmo sem ela ser referência em alguma especialidade e os números demonstram o sucesso de sua atuação.

A agricultora e moradora do município de Junco do Seridó, Sheyla Cristina Oliveira, de 35 anos, submeteu-se a uma cirurgia de colecistectomia no HGT e elogiou bastante a recepção dos profissionais da unidade, bem como a equipe médica responsável pelo procedimento. “O atendimento é maravilhoso. Melhor que hospital particular. Já fui para o HGT por indicação do meu vizinho que passou por cirurgia de catarata e tinha dito que era tudo muito bom lá. Também tenho uma amiga que teve hemorragia e foi atendida lá de emergência. Estão todos de parabéns, desde a recepção até a equipe que me atendeu”, comentou a agricultora.

A dona de casa Raimunda de Souza, de 37 anos, do município de Riacho dos Cavalos, tem dois filhos. Ela contou que realizou uma histerectomia na unidade e gostou muito do atendimento. “Todos foram muito bons comigo. Gostei muito da organização do Hospital e da equipe que me atendeu”, disse ela, elogiando também a limpeza do local.

Segundo o superintendente do Instituto Gerir, que administra o HGT, Edsamuel Araújo, os números, que ainda incluem 35 pequenos procedimentos como a retirada de nódulos, lipomas, cistos, dentre outros, e a satisfação do público atendido, só demonstram a qualidade das ações implantadas na unidade desde a chegada do Gerir. Para ele, o hospital evoluiu muito nos últimos anos.

“Estamos trabalhando cada vez mais para reforçar e melhorar a qualidade de atendimento dos pacientes”, disse. “Levando em consideração que o Hospital não é referenciado como outros no Estado, os números mostram uma demanda espontânea de pacientes de diversos municípios que se dirigem à unidade. Isso acontece não só porque existem os encaminhamentos das unidades básicas de saúde, mas também porque os pacientes conhecem e confiam no nosso trabalho”, continuou o superintendente do Gerir.

Caraterizado como hospital geral, de médio porte, com resolutividade para média complexidade, o Hospital de Taperoá atende nas áreas de clínica cirúrgica, clínica geral, clínica obstétrica, clínica pediátrica, Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), ambulatório, urgência e emergência, e possui Pronto Atendimento com médico de plantão 24 horas. Durante o mês de março, a unidade realizou 58 cirurgias: histerectomia (5), postectomia (3), miomectomia (3), colecistectomia (17), hérnia inguinal (4), hermonoidectomia (3), perineoplastia (4), laporatomia exploratyória (2), ooforectomia (7), hérnia umbilical (2), tumor gigante (1), hérnia epigástrica (1), postectomia (2), cisto pilonidal (1), suspensão de bexiga (1), mama supranumerária (1) e hidrocele (1).

Já entre os 35 pequenos procedimentos estão neves de face (9), câ
cer de pele (1), câncer de pescoço (1), lipoma abdominal (1), calosidades (2), cistos (6), dentre outros.