João Pessoa
Feed de Notícias

Hospital de Patos passa por realinhamento no atendimento

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 - 11:18 - Fotos:  Secom-PB

Responsável pela maioria dos atendimentos do Sistema único de Saúde no Sertão paraibano, com demanda de 900 mil pacientes dos municípios polarizados por Patos, o Hospital Regional Deputado Janduhy Carneiro passa por um realinhamento. A medida foi anunciada na tarda terça-feira (7), pelo secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza, durante visita a unidade hospitalar.

De acordo com o gestor, as mudanças vão agilizar os serviços e disponibilizar atendimentos de alta complexidade. “A Secretaria de Estado da Saúde iniciou o processo de apoio ao Hospital Regional de Patos com realinhamento em diversos setores priorizando o acompanhamento das atividades das diversas áreas técnicas”, explicou.

Ainda segundo Waldson, o objetivo das mudanças é implantar parâmetros para que os procedimentos sejam cumpridos.“Estamos tomando medidas administrativas junto à direção técnica, à administração hospitalar e logística sobre os materiais que precisam ser padronizados. É um hospital que terá um perfil de alta complexidade em ortopedia, cirurgia geral, de especialidades médicas, cruciais para que atendam às necessidades da população. Estamos redefinindo o perfil assistencial da unidade a fim de enquadrar o mesmo ao perfil de alta complexidade”, detalhou Waldson.

Nos próximos dias, começa a funcionar na unidade de saúde o serviço de egresso de traumatologia, ortopedia e cirurgia geral. Serão dois dias da semana para atender pacientes que passaram por procedimento cirúrgico no Janduhy Carneiro e que precisam receber avaliação médica. O serviço também vai disciplinar o atendimento e reduzir as filas. “Dentre as principais mudanças, a SES está atua, neste momento, fortemente nas áreas administrativa e técnica, com foco no planejamento completo da unidade articulado com toda a região de saúde”, informou o secretário.

Eletivas – Waldson enfatizou que o perfil do Regional de Patos é o atendimento de urgência e emergência, mas que as cirurgias eletivas vão continuar. Um cronograma está sendo montado e equipes vão ser formadas para os procedimentos ortopédicos, vasculares e cirurgias gerais. Sobre a infraestrutura hospitalar, ele recordou os investimentos como a recuperação de todas as enfermarias, abertura de novas áreas, como a de AVC, aquisição de equipamentos que ultrapassam R$ 2 milhões.