João Pessoa
Feed de Notícias

HGM comemora um ano de serviços prestados à população com mais de 50 mil atendimentos

sábado, 4 de julho de 2015 - 11:27 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

HGM comemora um ano de serviços prestados à população com mais de 50 mil atendimentos

O Hospital Geral de Mamanguape (HGM) completou um ano de funcionamento nesta quinta-feira (2) prestando serviços de assistência à população do Vale do Mamanguape. Desde que foi inaugurado, o HGM registrou mais de 53 mil atendimentos, nos setores de emergência, urgência, pediatria, clínica médica e maternidade.

Para celebrar a data, coordenadores, funcionários, e representantes das comunidades dos índios Potiguaras assistiram a um vídeo institucional e fizeram um lanche. Para a diretora-geral do HGM, Isis Unfer, a data tem que ser muito comemorada. “Temos muito o que celebrar, porque estamos trabalhando com afinco para a trazer à população de Mamanguape o melhor. Priorizamos  um atendimento humanizado e queremos acolher principalmente as pessoas mais carentes da região”, disse.

Para o cacique geral das Aldeias Potiguaras, Sandro Gomes, a importância do HGM é refletida na melhora da saúde dos membros de sua tribo, que antes eram carentes de atendimento. “Graças a Deus, o HGM foi inaugurado aqui. Hoje fica muito mais fácil receber ajuda. As mães potiguaras não precisam procurar hospital e maternidades em João Pessoa. O Governo do Estado construiu um grande hospital para atender a população do Vale do Mamanguape”, ressaltou.

A maneira que o HGM encontrou para se aproximar e consequentemente melhorar o atendimento da população foi através de programas que tentam amenizar o período de internação, ou que instrua o paciente sobre o seu bem-estar e sua saúde. Um exemplo disso é o posto de coleta de leite humano. Coordenadora do posto de coleta e da nutrição dietética do HGM, Clarisse Marques disse que as funções do posto vão além da mera ordenha. “Nós orientamos as mães sobre os cuidados e as maneiras corretas de se fazer a ordenha, além de realizarmos a coleta aqui no hospital. Também fazemos a realização da rota domiciliar, por meio da qual nós comparecemos às casas das mães para dar instruções, entregar o material para a coleta como luvas, gorro, máscara e vidros estéreis, e ainda, semanalmente, coletar a doação”, informou.

Além do posto de coleta, outros programas fazem com que o atendimento do HGM seja mais humanizado. Como o programa Primeiro Click – que presenteia os pais com uma foto 13×18 dos recém-nascidos como recordação e sem custos; o Spa Gestacional, que através da Shantala visa melhorar a comunicação e a interação entre mãe e filho, e ensina exercícios respiratórios, de relaxamento, alívio para dor, além de estimular o parto normal; Musicoterapia, programa que usa a música de forma terapêutica para minimizar as mudanças psíquicas decorrentes da hospitalização.

Para Isis, os programas implantados no HGM são a ratificação do compromisso do hospital com a saúde das pessoas do Vale do Mamanguape. “Não se faz saúde pública de qualidade se não tiver muita dedicação, compromisso e amor. Desde a inauguração do hospital, temos trabalhado com esse sentimento, para melhor acolher os nossos pacientes. Crescemos muito em um ano, e nos próximos anos continuaremos crescendo, e trazendo programas, campanhas que humanizem o nosso atendimento e nos torne referência na Paraíba”, observou.

Hospital Geral de Mamanguape – O HGM foi construído pelo Governo do Estado e inaugurado em 2 de julho de 2014. A unidade hospitalar foi pensada para ser referência de atendimento aos municípios que compõem o Vale do Mamanguape: Baía da Traição, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Itapororoca, Jacaraú, Mamanguape, Marcação, Mataraca, Pedro Régis e Rio Tinto.

O HGM conta com 20 leitos em clínica médica, 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), 12 leitos de pediatria e 15 leitos de maternidade. Além disso, são oferecidos também aos pacientes exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio-X. Toda estrutura do hospital é ocupada por profissionais competentes de diversas especialidades. O número de trabalhadores envolvidos no funcionamento do HGM chega a quase 400 pessoas.

 

HGM comemora um ano de serviços prestados à população com mais de 50 mil atendimentos

O Hospital Geral de Mamanguape (HGM) completou um ano de funcionamento nesta quinta-feira (2) prestando serviços de assistência à população do Vale do Mamanguape. Desde que foi inaugurado, o HGM registrou mais de 53 mil atendimentos, nos setores de emergência, urgência, pediatria, clínica médica e maternidade.

Para celebrar a data, coordenadores, funcionários, e representantes das comunidades dos índios Potiguaras assistiram a um vídeo institucional e fizeram um lanche. Para a diretora-geral do HGM, Isis Unfer, a data tem que ser muito comemorada. “Temos muito o que celebrar, porque estamos trabalhando com afinco para a trazer à população de Mamanguape o melhor. Priorizamos  um atendimento humanizado e queremos acolher principalmente as pessoas mais carentes da região”, disse.

Para o cacique geral das Aldeias Potiguaras, Sandro Gomes, a importância do HGM é refletida na melhora da saúde dos membros de sua tribo, que antes eram carentes de atendimento. “Graças a Deus, o HGM foi inaugurado aqui. Hoje fica muito mais fácil receber ajuda. As mães potiguaras não precisam procurar hospital e maternidades em João Pessoa. O Governo do Estado construiu um grande hospital para atender a população do Vale do Mamanguape”, ressaltou.

A maneira que o HGM encontrou para se aproximar e consequentemente melhorar o atendimento da população foi através de programas que tentam amenizar o período de internação, ou que instrua o paciente sobre o seu bem-estar e sua saúde. Um exemplo disso é o posto de coleta de leite humano. Coordenadora do posto de coleta e da nutrição dietética do HGM, Clarisse Marques disse que as funções do posto vão além da mera ordenha. “Nós orientamos as mães sobre os cuidados e as maneiras corretas de se fazer a ordenha, além de realizarmos a coleta aqui no hospital. Também fazemos a realização da rota domiciliar, por meio da qual nós comparecemos às casas das mães para dar instruções, entregar o material para a coleta como luvas, gorro, máscara e vidros estéreis, e ainda, semanalmente, coletar a doação”, informou.

Além do posto de coleta, outros programas fazem com que o atendimento do HGM seja mais humanizado. Como o programa Primeiro Click – que presenteia os pais com uma foto 13×18 dos recém-nascidos como recordação e sem custos; o Spa Gestacional, que através da Shantala visa melhorar a comunicação e a interação entre mãe e filho, e ensina exercícios respiratórios, de relaxamento, alívio para dor, além de estimular o parto normal; Musicoterapia, programa que usa a música de forma terapêutica para minimizar as mudanças psíquicas decorrentes da hospitalização.

Para Isis, os programas implantados no HGM são a ratificação do compromisso do hospital com a saúde das pessoas do Vale do Mamanguape. “Não se faz saúde pública de qualidade se não tiver muita dedicação, compromisso e amor. Desde a inauguração do hospital, temos trabalhado com esse sentimento, para melhor acolher os nossos pacientes. Crescemos muito em um ano, e nos próximos anos continuaremos crescendo, e trazendo programas, campanhas que humanizem o nosso atendimento e nos torne referência na Paraíba”, observou.

Hospital Geral de Mamanguape – O HGM foi construído pelo Governo do Estado e inaugurado em 2 de julho de 2014. A unidade hospitalar foi pensada para ser referência de atendimento aos municípios que compõem o Vale do Mamanguape: Baía da Traição, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Itapororoca, Jacaraú, Mamanguape, Marcação, Mataraca, Pedro Régis e Rio Tinto.

O HGM conta com 20 leitos em clínica médica, 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), 12 leitos de pediatria e 15 leitos de maternidade. Além disso, são oferecidos também aos pacientes exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio-X. Toda estrutura do hospital é ocupada por profissionais competentes de diversas especialidades. O número de trabalhadores envolvidos no funcionamento do HGM chega a quase 400 pessoas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HGM comemora um ano de serviços prestados à população com mais de 50 mil atendimentos

O Hospital Geral de Mamanguape (HGM) completou um ano de funcionamento nesta quinta-feira (2) prestando serviços de assistência à população do Vale do Mamanguape. Desde que foi inaugurado, o HGM registrou mais de 53 mil atendimentos, nos setores de emergência, urgência, pediatria, clínica médica e maternidade.

Para celebrar a data, coordenadores, funcionários, e representantes das comunidades dos índios Potiguaras assistiram a um vídeo institucional e fizeram um lanche. Para a diretora-geral do HGM, Isis Unfer, a data tem que ser muito comemorada. “Temos muito o que celebrar, porque estamos trabalhando com afinco para a trazer à população de Mamanguape o melhor. Priorizamos  um atendimento humanizado e queremos acolher principalmente as pessoas mais carentes da região”, disse.

Para o cacique geral das Aldeias Potiguaras, Sandro Gomes, a importância do HGM é refletida na melhora da saúde dos membros de sua tribo, que antes eram carentes de atendimento. “Graças a Deus, o HGM foi inaugurado aqui. Hoje fica muito mais fácil receber ajuda. As mães potiguaras não precisam procurar hospital e maternidades em João Pessoa. O Governo do Estado construiu um grande hospital para atender a população do Vale do Mamanguape”, ressaltou.

A maneira que o HGM encontrou para se aproximar e consequentemente melhorar o atendimento da população foi através de programas que tentam amenizar o período de internação, ou que instrua o paciente sobre o seu bem-estar e sua saúde. Um exemplo disso é o posto de coleta de leite humano. Coordenadora do posto de coleta e da nutrição dietética do HGM, Clarisse Marques disse que as funções do posto vão além da mera ordenha. “Nós orientamos as mães sobre os cuidados e as maneiras corretas de se fazer a ordenha, além de realizarmos a coleta aqui no hospital. Também fazemos a realização da rota domiciliar, por meio da qual nós comparecemos às casas das mães para dar instruções, entregar o material para a coleta como luvas, gorro, máscara e vidros estéreis, e ainda, semanalmente, coletar a doação”, informou.

Além do posto de coleta, outros programas fazem com que o atendimento do HGM seja mais humanizado. Como o programa Primeiro Click – que presenteia os pais com uma foto 13×18 dos recém-nascidos como recordação e sem custos; o Spa Gestacional, que através da Shantala visa melhorar a comunicação e a interação entre mãe e filho, e ensina exercícios respiratórios, de relaxamento, alívio para dor, além de estimular o parto normal; Musicoterapia, programa que usa a música de forma terapêutica para minimizar as mudanças psíquicas decorrentes da hospitalização.

Para Isis, os programas implantados no HGM são a ratificação do compromisso do hospital com a saúde das pessoas do Vale do Mamanguape. “Não se faz saúde pública de qualidade se não tiver muita dedicação, compromisso e amor. Desde a inauguração do hospital, temos trabalhado com esse sentimento, para melhor acolher os nossos pacientes. Crescemos muito em um ano, e nos próximos anos continuaremos crescendo, e trazendo programas, campanhas que humanizem o nosso atendimento e nos torne referência na Paraíba”, observou.

Hospital Geral de Mamanguape – O HGM foi construído pelo Governo do Estado e inaugurado em 2 de julho de 2014. A unidade hospitalar foi pensada para ser referência de atendimento aos municípios que compõem o Vale do Mamanguape: Baía da Traição, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Itapororoca, Jacaraú, Mamanguape, Marcação, Mataraca, Pedro Régis e Rio Tinto.

O HGM conta com 20 leitos em clínica médica, 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), 12 leitos de pediatria e 15 leitos de maternidade. Além disso, são oferecidos também aos pacientes exames laboratoriais, eletrocardiograma e raio-X. Toda estrutura do hospital é ocupada por profissionais competentes de diversas especialidades. O número de trabalhadores envolvidos no funcionamento do HGM chega a quase 400 pessoas.