João Pessoa
Feed de Notícias

Hemocentro tem cerca de 30 mil pessoas cadastradas para doação de medula

terça-feira, 26 de julho de 2011 - 12:38 - Fotos:  Walter Rafael/Secom-PB

O Hemocentro da Paraíba tem aproximadamente 30 mil doadores de medula óssea e nos últimos anos o número de doações vem aumentando. De acordo com Crisemy de Fátima Benício, coordenadora dos Laboratórios de Biologia Molecular e Paternidade, na Paraíba atualmente não se pode precisar o número exato de pessoas que estão na fila para receber uma médula, já que diariamente surgem novos casos.

“Por isso vale a pena ressaltarmos a importância de realizarmos campanhas, a fim de conscientizar a população do valor que é a doação voluntária de medula óssea” reforça a coordenadora.

Ela explicou que o Hemocentro já realizou várias campanhas em parceria com diversas instituições, a exemplo da UFPB, Unipê, Unipb, Caixa Econômica Federal, Rotary e entidade religiosas, e a expectativa é de firmar novas parcerias.

Crisemy Benício afirma que tudo seria simples se não fosse a necessidade de encontrar uma médula compatível com a médula do receptor. A compatibilidade é uma herança genética. De acordo com ela, a chance de encontrar um médula compatível é em média de uma em 100.000 (Brasil), no ranking mundial é uma em 1.000.000.

O paciente tem chance de 25% de encontrar um doador compatível entre irmãos, mas a maior parte dos pacientes não encontra um doador compatível na família. Então, é necessário procurar um doador compatível inscrito no Registro Nacional de Doadores de Medula (Redome). “Portanto, é necessário um grande número de voluntários registrados no Redome, cuja função é cadastrar pessoas dispostas a doar e daí a importância de nos tornamos um doador voluntário de medula óssea”, destacou.

Solidariedade – A doação de médula óssea, segundo Crisemy Benício, é uma ação solidária e necessária a muitos pacientes que têm o transplante como a única chance de cura, por exemplo, as leucemias, aplasia de medula óssea e crianças com algumas doenças genéticas. É um procedimento seguro que não causa qualquer problema à saúde do doador.

As pessoas interessadas em se tornar doadoras voluntárias de medula óssea na Paraíba devem dirigir-se ao Hemocentro ou Hemonúcleo de sua cidade  para se cadastrarem, tendo em mãos um documento de identidade com foto. E preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e gozar boa saúde.

No local de cadastro, serão colhidos 5 ml de sangue, que será classificado por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar características genéticas.

O resultado do exame os dados pessoais do voluntário serão incluídos no Redome. As informações genéticas do doador e dos pacientes serão cruzadas. Quando houver um paciente compatível, outros exames serão necessários. Caso a compatibilidade seja confirmada, o doador será consultado para confirmar que deseja fazer a doação.