Fale Conosco

11 de abril de 2012

Hemocentro de Campina Grande recebe quase 7 mil doações de sangue este ano



O Hemocentro Regional de Campina Grande recebeu neste ano 6.838 doações de sangue.  No ano passado, foram realizadas 22.893 doações. A expectativa é de que uma média de 2 mil doadores passem mensalmente pelo órgão, a fim de que a demanda seja atendida.

Como forma de estimular ainda mais as doações, o Hemocentro está realizando coletas externas durante este mês de abril. O objetivo é aproximar a sociedade e o órgão, além de manter o estoque estabilizado com novas doações.

De acordo com o calendário, a primeira coleta externa foi realizada nesta quarta-feira (11), na Praça da Bandeira. Também acontecerão coletas externas nas cidades de Boqueirão e Areia, nos dias 14 e 18, respectivamente. No dia 25, a unidade móvel será instalada, entre 8h e 16h, no campus da Universidade Federal de Campina Grande.

A diretora do Hemocentro de Campina Grande, Socorro Antunes, explica que para doar sangue os interessados devem apresentar documento oficial com foto, estar bem de saúde, ter entre 18 e 65 anos de idade, pesar acima de 50 kg, não ter ingerido bebida alcoólica no dia anterior e não ter tido hepatite após os 10 anos.

Após a doação, é necessário que o doador tome alguns cuidados como não fumar nas primeiras horas, alimentar-se bem, não ingerir bebida alcoólica antes da próxima refeição, beber bastante líquido, evitar conduzir veículos nas próximas duas horas e não praticar exercícios ou fazer esforço físico.

 

O Hemocentro de Campina integra a rede formada pelo Hemocentro Central em João Pessoa e mais 10 hemonúcleos espalhados por todo o Estado.  Essa rede está contribuindo para fortalecer o estoque de bolsas de sangue do Hemocentro, em João Pessoa. A rede tem unidades em Princesa Isabel, Picuí, Itaporanga, Piancó, Patos, Sousa, Cajazeiras, Guarabira, Monteiro e Catolé do Rocha.

Cada vez que uma pessoa doa sangue, salva a vida de até quatro pessoas. A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador e sua recuperação é imediata. Os tipos sanguíneos mais procurados são: A+ e O+, enquanto que o tipo mais difícil de obter é o AB-, pois apenas 0,3% da população possui esta tipagem.