João Pessoa
Feed de Notícias

Hemocentro da Paraíba realiza ações de conscientização e faxina contra o mosquito Aedes aegypti

quarta-feira, 8 de junho de 2016 - 17:52 - Fotos: 

O Hemocentro da Paraíba realizou, nesta quarta-feira (8),  a vistoria de rotina contra o mosquito que transmite o vírus da dengue, chikungunya e zika, observando os objetivos alcançados nesses meses de “faxina”. Segundo a coordenadora da higienização, Silmara Alves a ação faz parte do cronograma adotado pela instituição e tem o objetivo de identificar possíveis criadouros do mosquito e realizar a limpeza preventiva.

“Hoje focamos em analisar as conquistas que tivemos desde o momento que iniciamos o trabalho de conscientização e prevenção, e podemos dizer que as melhorias já podem ser observadas”, informou Silmara, salientando que, no primeiro momento, os funcionários e colaboradores foram conscientizados e que as mudanças de algumas atitudes refletem a eficácia do trabalho. “Desde o hábito que cuidar do local aonde se joga o lixo até a prática de conversar com outras pessoas sobre como evitar criadouros do mosquito, já demonstra que nosso trabalho tem surtido efeito”, observou.

Durante a vistoria, a equipe se encontrou com o responsável da manutenção predial da Secretaria de Saúde do Estado, William Júlio, para traçar ações conjuntas no que se refere à limpeza e manutenção.

Para a diretora geral do Hemocentro da Paraíba, Sandra Sobreira, o empenho em prevenir e a conscientização entre os funcionários tem sido a melhor alternativa para evitar que o mosquito se desenvolva na instituição. “Unir nossa equipe e conscientizá-la foi o primeiro passo, agora a mantemos motivada e orientada sobre a importância do trabalho em conjunto e das responsabilidades de cada um nesse processo”, afirmou.

Em dezembro, o Hemocentro realizou uma oficina com os funcionários, com o objetivo de mostrar como identificar o mosquito, e suas doenças consequentes, e ainda as formas de prevenção, e adota o caráter educativo em suas ações.

O hemocentro tem investido em ações educativas, com doadores e funcionários, para complementarem as ações preventivas da faxina.  “O mosquito exige atenção constante e mesmo mantendo as dependências da instituição em cuidado e limpa, temos também, o objetivo de mobilizar a população para o problema, para participarem desta luta, que é de todos”, enfatiza a diretora geral Sandra Sobreira.