Fale Conosco

10 de junho de 2016

Hemocentro da Paraíba adere à campanha nacional de incentivo à doação de sangue “Junho Vermelho”



O Hemocentro da Paraíba lança, na próxima terça-feira (14),às 9 h, a campanha de incentivo à doação de sangue “Junho Vermelho”, que ocorre em todo país. O lançamento será na sede do Hemocentro, na Av. Pedro II, no bairro da Torre, em João Pessoa, com palestras, ginástica laboral, homenagem aos doadores e ainda será oferecido um lanche com comidas típicas dos festejos juninos.

“Aqui na Paraíba, o lançamento ocorre nesta data porque uniremos dois momentos: a campanha e o Dia Mundial do Doador de Sangue, que é celebrado em 14 de junho”, explicou a diretora geral do Hemocentro, Sandra Sobreira. No estado, a campanha, que segue até o dia 30 de junho, se estende em toda a hemorrede, composta de dois Hemocentros (coordenador, na capital e o regional, em Campina Grande) e 11 Hemonúcleos.

“O nosso objetivo é chamar as pessoas para que façam doação antes dos festejos juninos, para conseguir manter o estoque e atender as demandas do período”, disse Sandra, que falou também como está a situação do estoque de sangue, no momento. “Hoje estamos com o estoque baixo, ou seja, a quantidade de doação que chega é a mesma que sai para atender a demanda. Dessa forma, não estamos conseguindo manter o estoque”, revelou.

Durante todo o período da campanha, serão feitos chamamentos à população, junto à imprensa, e a unidade móvel do Hemocentro percorrerá vários pontos da capital para as coletas externas.

O “Junho Vermelho” começou em São Paulo. Foi escolhido este mês devido ao frio e férias, quando há uma grande queda nas doações de sangue. No Nordeste, um dos motivos para se realizar a campanha é o período junino. “Como esta é uma das datas mais comemoradas na nossa região, as doações também diminuem, já que as pessoas estão em clima de festa e viajam muito. Mas, também é um período que aumenta a demanda porque ocorrem muitos acidentes de trânsito e queimaduras, devido aos fogos. Portanto, sugerimos que as pessoas, antes de irem pros festejos, passem no Hemocentro e façam suas doações para desfrutar do prazer de salvar vidas das pessoas necessitadas de generosidade”, falou.

Rubens Gomes da Silva, Diocélio Bezerra e Jorlan Lima, além de serem trabalhadores da Secretaria de Estado da Saúde, têm em comum a generosidade e o desprendimento, características norteadoras dos doadores de sangue. Coincidentemente, os três começaram a fazer doação de sangue aos 18 anos de idade, de forma voluntária, e permanecem fazendo suas doações, regularmente, a cada três meses.

“Me sinto muito bem porque tenho convicção de que, com este ato, ajudo a salvar vidas de muitas pessoas que nem conheço, mas isso não importa. O mais importante é ajudar a quem precisa”, disse Rubens, doador há 38 anos.

“Toda vez que faço doação de sangue saio do Hemocentro com a sensação de que aquele ato vai salvar vidas e mesmo que seja pra prolongar a vida de uma pessoa em apenas um dia, contribuí pra isso e fico muito feliz”, diz Diocélio que há muito tempo faz trabalhos voluntários na comunidade onde mora.

Quando trabalhou no Hemocentro, Jorlan percebeu a importância do trabalho da unidade e também a luta para a captação de doadores. Foi ali que começou a ser doador e permanece há seis anos. “Para quem nunca fez doação porque tem medo da agulha ou de sentir dor, isso não existe. É um processo muito simples e tranqüilo com uma importância enorme, pois você ajuda a quem precisa e, consequentemente, também passa a cuidar mais de sua saúde”, falou.

O publicitário Daniel Alves também é doador de sangue. Ele é um exemplo de que campanhas para incentivar o ato funcionam. “Sou doador desde 2010 e considero um ato muito importante e essas campanhas são fundamentais. Eu sou prova disso. Passei a ser doador por conta da campanha “Sangue Corinthiano” e sempre que ela se repete consegue captar mais doadores e, consequentemente, há uma contribuição para o trabalho grandioso do Hemocentro que é salvar vidas”, disse.

Condições para ser doador de sangue:

Ter idade entre 16 e 69 anos (se for menor de 18 anos é necessário a presença do responsável legal);

- Pesar acima de 50 quilos;

- Ter dormido normalmente nas últimas 24 horas;

- Estar alimentado, respeitando o intervalo de três horas após o almoço;

- Evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação;

- Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade;

- Não estar gripado, resfriado, com febre ou diarreia;

- Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

- Não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis;

- Não estar grávida ou em período de amamentação. A menstruação e o uso de pílulas anticoncepcionais não impedem a doação;

- Respeitar o intervalo entre as doações, que devem ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

As pessoas interessadas em doar sangue que precisarem tirar qualquer dúvida podem ligar para o telefone (083) 3218-7698.