Fale Conosco

7 de março de 2014

Hemocentro abre campanha de incentivo à doação feminina de sangue



A enfermeira Roberta Chagas Marinheiro, que mora no Bairro dos Bancários, em João Pessoa foi uma das primeiras mulheres a participar de mais uma campanha de incentivo à doação feminina de sangue aberta oficialmente na manhã desta sexta-feira (7) pelo Hemocentro da Capital, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Ela fez a doação de sangue e afirmou que esta foi a segunda vez que compareceu ao Hemocentro.

Roberta Chagas lembrou que no mês de setembro do ano passado decidiu ser doadora voluntária, por perceber a importância que o sangue tem na hora de salvar uma vida. “Chega de dizer que a mulher é um sexo frágil, nós somos fortes, temos que acabar com esse preconceito e como temos o dom do ‘cuidar’ precisamos cuidar das pessoas com este ato generoso e solidário que é a doação de sangue”, destacou a enfermeira ao fazer um apelo para que as mulheres procurem o Hemocentro para fazer a sua doação não só agora em março, mas durante os outros meses do ano.

Quem também compareceu ao Hemocentro foi a telefonista Maria das Neves de Alcântara, que reside no bairro Valentina de Figueiredo, em João Pessoa. Ela contou que viu a matéria na televisão e decidiu fazer a doação. “Sempre tive vontade de fazer isso, mas tinha certo receio. Agora me encorajei e vim doar e a partir de agora vou continuar doando periodicamente sempre que estiver em condições de saúde”, disse a telefonista.

A chefe do Núcleo de Ações Estratégicas do Hemocentro, Divane Cabral, explicou que o objetivo da campanha, que vai se estender até o dia 31 de março, é aumentar em 30% o número de doações do sexo feminino. As mulheres que compareceram na manhã desta sexta-feira ao Hemocentro receberam uma mensagem e pequena lembrança em alusão ao seu dia.

A diretora geral do Hemocentro, Sandra Sobreira, informou que diariamente o Hemocentro recebe em média 200 doadores. Desse total, cerca de 23% é do sexo feminino e esse percentual está abaixo da meta proposta pelo Ministério da Saúde a todos os Hemocentros, que é de 30%. “Nesse mês de março, aproveitando que a mulher é a grande homenageada pelo seu dia, estamos lançando essa campanha de doação feminina estimulando as mulheres a doar sangue e quebrar tabus e preconceitos”, disse Sandra Sobreira.

Divane Cabral afirmou que a falta de informação compromete a doação feminina. “A mulher, assim como o homem, pode doar e apenas a gestação e o primeiro ano da amamentação impedem a doação em mulheres. O intervalo para cada doação é de dois meses para o homem e três meses para a mulher”, explicou, adiantando que as ações serão intensificadas para este público, sensibilizando e incentivando as mulheres para serem doadoras.

Fortalecendo o estoque – Sandra Sobreira explicou que a rede de hemonúcleos está contribuindo para fortalecer o estoque de bolsas de sangue do Hemocentro, em João Pessoa. A rede tem unidades em Princesa Isabel, Picuí, Itaporanga, Piancó, Patos, Sousa, Cajazeiras, Guarabira, Monteiro, Catolé do Rocha, além do Hemocentro de Campina Grande.

Segundo a diretora, o ato de doar sangue é, antes de tudo, um gesto de amor ao próximo. Cada vez que uma pessoa doa sangue, salva a vida de até quatro pessoas. A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador e a sua recuperação é imediata. “É um gesto simples, mas de grande valor humano e solidário e a gente só sabe da importância do sangue quando nós ou algum parente está precisando dele”.

Condições para ser doador de sangue

- Ter idade entre 16 e 69 anos (se for menor de 18 anos é necessário autorização do responsável legal);

- Pesar acima de 50 quilos;

- Ter dormido normalmente nas últimas 24 horas;

- Estar alimentado, dando intervalo de duas horas após o almoço;

- Evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação;

- Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade;

- Não estar gripado, resfriado, com febre ou diarreia;

- Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

- Não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis;

- Não estar grávida ou em período de amamentação. A menstruação e o uso de pílulas anticoncepcionais não impedem a doação;

- Respeitar o intervalo entre as doações que devem ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

As pessoas interessadas em doar sangue e precisarem tirar qualquer dúvida, como também marcar uma coleta externa, podem ligar para o telefone (83) 3218-7698.